CHACINA EM COELHO NETO

Polícia procura cigana que exibiu armas de grosso calibre em rede social

Mulher que pertenceria ao mesmo grupo de ciganos suspeito de cometer os assassinatos em Coelho Neto gravou um vídeo calibre fazendo ameaças contra rival

Reprodução

A Superintendência de Polícia Civil do Interior do Maranhão está a procura de pistas dos autores da chacina que deixou quatro ciganos mortos entre eles uma criança, de 3 anos, atingido por um tiro na cabeça e mais cinco ficaram feridos. O ataque criminoso ocorreu no último dia 09 deste mês nas proximidades do Mercado do Produtor em Coelho Neto, localizada a 364 km de São Luís. Entre os procurados está uma mulher que pertenceria ao mesmo grupo de ciganos suspeito de cometer os assassinatos publicou nas redes sociais, na última segunda-feira, um vídeo fazendo ameaças e mostrando armas de fogo de diversos calibres em punho.

De acordo com as primeiras informações, a mulher que não teve o nome revelado gravou um vídeo com ameaças contra um homem conhecido como “Chico do Jambu”, que seria um dos rivais do grupo de ciganos de Coelho Neto. No vídeo a mulher diz o seguinte: “Chico do Jambu, essa daqui é pra tu: uma 9mm, 31 tiros. Nós já lutemos pra te pegar na correria, mas nós não conseguimos. Agora, temos que te pegar é de bala. Esse pente é só pra tu e teus robozinhos, que estão aí pertinho de tu. Esse daqui é pra teus cachorrinhos mais fracos. Essa daqui é só pra eu descarregar na buceta de tua mulher, na hora que eu pegar ela. Se daqui pra lá ela já não tiver morrido. Essa daqui eu vou dispara dentro do teu cu. Se eu não conseguir te pegar com a 9mm, eu te pego com essa daqui. Não te preocupa, não, que morrer tu vai. E os teus robôs também. Tua hora tá chegando. Se essas duas não te pegar, tu pode dizer assim: não vou morrer mais na mão de cigano. Vou morrer de morte mesmo”, disse a mulher que teve o pai assassinado no município de Codó.

Pelas imagens, as armas exibidas são pistolas e uma espingarda calibre .20, municiadas. No vídeo, observa-se que a mulher está sendo orientada por um homem que não aparece nas imagens. Uma criança chega a aparecer rapidamente na filmagem. Ainda segundo as informações da polícia a mulher seria companheira de Antônio Carlos Sobral da Rocha o “Didoca”, que seria o mandante da chacina, preso na última sexta-feira (14), na cidade de Vitória do Mearim. “Didoca” responde a pelo menos oito processos por homicídios, assaltos a bancos e porte ilegal de arma, além ser o líder e mandante de diversas investidas contra grupos de ciganos rivais por várias cidades do interior do Maranhão.

Segundo o Superintendente do Interior, delegado Armando Pacheco, o criminoso era um dos mais difíceis de capturar, pois há muito tempo ele já não dormia em casa, estava sempre escondido no mato. O acusado já responde a outros processos por homicídio, porte ilegal de arma, assaltos a banco. Em 2012, Antônio Carlos estava recebendo atendimentos no Hospital Socorrão II, algemado a uma maca, quando foi resgatado por outros criminosos que renderam o vigilante e levaram Didoca.

Assista o vídeo:

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias