JULGAMENTO

Adiado o julgamento dos acusados do caso Ana Clara

A primeira audiência ocorreu no dia 25 de agosto de 2015 e por determinação da justiça o caso foi a júri popular, sendo marcado para hoje, mas adiado para 11 de novembro

Foto: Reprodução

A sessão que estava marcada para esta segunda-feira (13), no Fórum Lauro de Berredo Martins, em São José de Ribamar, decidiria o destino dos envolvidos no atentado a um ônibus coletivo que resultou na morte da menina. Dos seis acusados que irão a júri, apenas cinco serão julgados, isto por que Giheliton de Jesus Santos Silva, um dos envolvidos faleceu no decorrer do processo.

O adiamento foi por conta da renúncia de um dos advogados. A defesa que renunciou foi a do réu Wilderley Moraes, apontado como um dos mentores da ação criminosa. A Justiça deu o prazo de cinco dias pra que um novo advogado assuma o caso, do contrário, a demanda será levada à Defensoria Pública.

O Crime

No dia 03 de janeiro de 2014, às 20h, Ana Clara estava em companhia da mãe e da irmã nas proximidades da Vila Sarney filho. Segundo o inquérito, elas pegaram o ônibus uma parada antes dos acusados entrarem no coletivo e atearem fogo.

A menina sofreu queimaduras em 95% do corpo. A mãe da menina, Juliane Carvalho dos Santos, teve 40% e a irmã de Ana Clara, teve 20% do corpo queimado. O senhor Marcio Ronny de Cruz Nunes, que tentou salvar Ana Clara também teve 75% do corpo queimado.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias