SENTENÇA

Justiça condena os autores da morte do mecânico executado a tiros no Maranhão

O caso Aconteceu em 2015 na cidade de Vitória do Mearim

Reprodução

O julgamento terminou no começo da tarde desta terça (30). Com a grande repercussão do caso, a promotoria pediu que o julgamento fosse realizado pelo Tribunal do Júri de São Luís.

O caso aconteceu na cidade Vitória do Mearim em 2015, onde o mecânico Iraldo Batalha estava na garupa da moto junto com seu amigo Diego Fernandes, passaram em uma barreira policial sem parar. O soldado Flavio Roberto e o sargento Luís Miguel atiraram e acertando os 2. Iraldo caiu da moto e logo após o vigilante Luís Carlos atirou duas vezes na cabeça do mecânico, onde veio a óbito no local.

Sentença

Pela sentença, o sargento Luís Miguel foi absolvido dos crimes de homicídio contra Irialdo Batalha e da tentativa de homicídio contra Diego Fernandes.

Luís Miguel foi condenado pela Justiça a 2 anos e 9 meses de prisão em regime aberto ,pelos crimes de prevaricação, usurpação de função pública, denunciação caluniosa e fraude processual. De acordo com a decisão, Luís deu informações erradas para a Justiça alegando, junto ao soldado Flávio, que as vítimas haviam trocado tiros com a polícia.

Já o soldado Flávio Roberto foi condenado a 7 anos e 4 meses de prisão em regime semiaberto, por homicídio culposo contra Irialdo e tentativa de homicídio contra Diego Fernandes.

Flávio também foi condenado a 2 anos e 9 meses de prisão regime aberto por prevaricação, usurpação de função pública, denunciação caluniosa e fraude processual.

Já o vigilante Luís Carlos foi condenado pelo crime de homicídio contra Irialdo e deve cumprir 16 anos e 6 meses de reclusão em regime fechado. A sentença também acrescentou 6 meses de detenção em regime aberto por crimes de usurpação de função pública e fraude processual.

Apenas os dois policias podem recorrer da decisão em liberdade.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias