PRECONCEITO

Instituto Federal se posiciona após funcionário ser reconhecido em vídeo xenófobo

O segundo homem que aparece no viral ofendendo pessoas que moram no Norte e Nordeste do Brasil foi identificado como Vinicius Silveira Raposo, servidor do IFMG

Segundo homem que aparece no vídeo preconceituoso que viralizou foi identificado como Vinicius Silveira Raposo (Foto: Reprodução/YouTube)

O segundo homem que aparece em vídeo viral ofendendo pessoas que moram no Norte e Nordeste do Brasil foi identificado como Vinicius Silveira Raposo, servidor do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) e doutorando da Universidade Federal de Minas Gerais. A informação foi confirmada pelo próprio IFMG, que divulgou nota de repúdio após o episódio.

O vídeo começa com Lucas Paolinelli Campos, sócio da empresa mineira Ramos e Campos Importação e Exportação Ltda, conhecida como Primus Gemstones, comemorando a vitória de Bolsonaro. “Agora que o Bolsonaro ganhou, graças a Deus, ele vai excluir os nordestinos do grupo. Ele falou que agora é faca na caveira. A gente não vai mais suportar esse pessoal do Acre, de Roraima, esse pessoal do Norte”.

Logo em seguida Vinicius Silveira Raposo completa dizendo que “a galera do Nordeste tem que parar de gastar o dinheiro que o Sudeste produz” comprando jumento.

As declarações preconceituosas causaram revolta. Diversas pessoas, entre famosos e anônimos, divulgaram o nome de Lucas Paolinelli Campos e Vinicius Silveira Raposo como autor do vídeo preconceituoso. Paralelamente, na tarde desta quinta-feira (10), a tag #AmoONordestePq chegou a figurar entre o assunto mais comentado do twitter.

Confira a nota de repúdio do Instituto Federal de Minas Gerais:

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG)- Campus Bambuí, dentro da sua história de 50 anos, vem a público reforçar o seu compromisso e respeito com a pluralidade do meio acadêmico. Ambiente este que visa a busca pelo conhecimento, nas diferentes formas de aprender e entender o mundo que nos interpõe. Fato primordial para a valorização de um espaço de transformação, que deve ser permeado pelo respeito e pela democracia.

Diante desse contexto, o IFMG não compactua com nenhuma forma de discriminação, e tem trabalhado incansavelmente na promoção do respeito a diversidade, a discussão das diferenças e na eliminação das diferentes formas de preconceito existentes. Estando comprometido com a formação de indivíduos pautados no respeito.

O IFMG esclarece que está tomando as providências legais cabíveis em relação ao fato ocorrido envolvendo servidores de nossa instituição, e reafirma que essa postura não condiz com os preceitos de nossa instituição. Continuaremos lutando por uma educação inclusiva, livre de “amarras” e pautada na ética, moral e civilidade.

Direção Geral do IFMG – Campus Bambuí

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias