MARANHÃO

Delegado é preso em após violar tornozeleira eletrônica 99 vezes, no Maranhão

Condenado por corrupção desde agosto de 2018

Perdigão. Foto: Reprodução

Foi decretada a prisão preventiva na manhã do último sábado (5), em Barra do Corda, interior do Maranhão, do delegado Idaspe Perdigão Freire Júnior. O membro da polícia civil estava preso em sua residência e teria violado a tornozeleira eletrônica 99 vezes em um intervalo de três meses.

Segundo a polícia, Perdigão deixava sua tornozeleira ficar totalmente descarregada, além de sair do perímetro delimitado pela Justiça.

Enquanto delegado, trabalhava no município de Barra do Corda, depois foi transferido para Esperantinópolis, no interior do Maranhão. Foi condenado em agosto de 2018 por corrupção – supostamente, vendia veículos apreendidos, assim como liberava-os por dinheiro.

Segundo a Delegada Kelly Haraguchi, que comandou o inquérito contra o delegado, tudo leva a crer que ele recebia dinheiro e, em troca, dava benefícios aos presos, como cumprir penas soltos.

Sua prisão foi revogada e foi determinada sua liberdade com o uso da tornozeleira. A sentença, que começou no dia 13 de setembro e terminou no dia 25 de dezembro, contou com a grande quantidade de violações do aparato de segurança, o que fez com o Ministério Público decretasse a prisão preventiva do delegado no último dia 5.

Perdigão Júnior foi transferido para São Luís e se encontra em prisão preventiva na Cidade Operária.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias