ATRASO

11 anos depois, ex-militares são condenados por morte de prefeito no Maranhão

Bertin, então prefeito de Presidente Vargas, foi assassinado em 2007. O julgamento aconteceu nesta semana

Bertin, prefeito morto há 11 anos no Maranhão. (Foto: Reprodução)

Foram condenados a 34 anos, 4 meses e 15 dias de prisão em regime fechado os ex-militares envolvidos no assassinato do então prefeito Raimundo Bartolomeu dos Santos, ‘Bertin’, de Presidente Vargas do Maranhão. O caso aconteceu em março de 2007 e só nesta semana teve desfecho.

O julgamento começou na segunda-feira, 10, e terminou na quarta, 12, na 2ª Vara Criminal da Comarca em Itapecuru Mirim. Benedito Manoel Martins Ferrão, José Evangelista Duarte Santos e Raimundo Nonato Gomes Salgado, policiais aposentados envolvidos no crime, saíram presos da sessão. Segundo o promotor de justiça Pedro Lino, foi um crime de encomenda – a mando de outra pessoa.

Além do homicídio de Bertin, houve também a tentativa de homicídio do então secretário de esporte da cidade, Pedro Pereira de Albuquerque – Pedro Pote’ – que conseguiu escapar.

11 anos depois

No dia 6 de março de 2007, por volta das 22h45, Bertin e Pedro Pote foram encurralados por um carro sob mira de armas de fogo enquanto passavam perto de Itapecuru Mirim durante uma viagem pela BR 222. Disparos foram efetuados em direção ao veículo das vítimas, que foram rendidas logo em seguida.

Evangelista, um dos militares, atirou na região frontal e na mandíbula e Bertin, matando-o imediatamente. Pedro foi alvejado no peito pelo então soldado Salgado, mas ainda conseguiu lutar com o militar e fugir.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS