FEMINICÍDIO

Corpo de maranhense assassinada pelo marido será velado no Coroadinho

A vítima teve medida protetiva negada por juíza do Distrito Federal duas semanas antes do crime

Reprodução Facebook

O corpo da maranhense Maria Regina Araújo, 44 anos, morta pelo marido com 20 facadas em Brasília chega hoje, 28, a São Luís. O velório acontece na Rua Nossa Senhora do Carmo, próximo à feira do Coroadinho, bairro onde reside a maioria de seus familiares, irmãos e filho. Ela será enterrada ao lado da mãe, que faleceu há quatro meses.

Relembre o caso

O crime aconteceu no último domingo, 26, em Itapoã, Distrito Federal. A vítima viveu em um relacionamento com o acusado, Eduardo Gonçalves de Sousa, por doze anos, mas há um ano ela tentava a separação. No dia 12 deste mês, Maria Regina denunciou o companheiro por ameaça. Eduardo foi enquadrado pela Lei Maria da Penha, mas permaneceu em liberdade. De acordo com o irmão da vítima, o acusado chegou a enviar fotos de caixões para as amigas de Maria Regina.

Veja Também

No dia 16, a juíza Eugênia Christina Bergamo Albernaz, com ciência do Ministério Público e da Defensoria Pública, negou o pedido para que ele mantivesse distância, por entender que não havia risco de vida na situação em que ela relatou.

Duas semanas depois, Maria Regina perdeu a vida. Segundo vizinhos, ela foi golpeada pelas costas. O casal tinha passado o dia em um churrasco na vizinhança. Pouco tempo depois de retornarem para casa, a filha de oito anos voltou para pedir ajuda. Ela gritava que o pai estava batendo na mãe. Os vizinhos ainda tentaram segurar o acusado, mas ele fugiu com a faca na mão e descalço. Até o momento, Eduardo não foi preso.

No Maranhão, a mulher vítima de violência doméstica e familiar pode denunciar o agressor em delegacias especiais da mulher, na Defensoria Pública, Ministério Público, Centros de Referência da Mulher ou utilizando o serviço Disque Denúncia Nacional (180); Capital ((98) 3223 5800); e Interior (0300.313.5800).

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS