CORONAVÍRUS

No Maranhão

6407
88214
67541
2153
PROVAS ANTIGAS DE CONCURSOS

Estudar com provas anteriores de concurso sempre é bom

Jornal Aqui-MA te ensina como essa técnica pode ajudar

 

Estudar por meio de apostilas, fazer pesquisas na internet, participar de grupos de estudo, frequentar cursos preparatórios, realizar simulados…

Tudo isso pode ajudar — e muito — na hora de estudar para um concurso público, mas há outra estratégia de estudo que também tem dado o que falar e que está fazendo sucesso entre os concurseiros de plantão.

Estamos nos referindo à técnica de estudar a partir das provas anteriores.

Até mesmo os professores de cursinho recomendam a prática e estão utilizando esse recurso para preparar os alunos.

E não é à toa que a técnica está se popularizando, afinal, ela pode se tornar uma poderosa aliada do aprendizado.

Se você vai prestar concurso público em breve, veja a seguir como estudar com provas anteriores pode te ajudar!

Use essa técnica para se familiarizar com o conteúdo

Estudar através de provas antigas é uma maneira excelente não só de se familiarizar com o conteúdo da avaliação, mas também de conhecer o estilo de questões que a instituição ofertante costuma aplicar.

Desse modo, você dificilmente será pego de surpresa.

Isso vale para os concursos públicos, vestibulares e até mesmo para o Enem.
É uma boa prática para quem deseja testar os conhecimentos

Fazer o download das provas antigas e dos respectivos gabaritos é uma boa maneira de testar os conhecimentos.

O ideal é escolher provas dos três anos anteriores e tentar resolver as questões propostas.

É importante que a prova seja da mesma instituição que você pretende entrar.

Além disso, não basta ler as perguntas e alternativas.

É necessário realmente marcar as respostas, caso contrário, você não terá uma experiência enriquecedora, capaz de te preparar integralmente para o concurso.

Fique de olho no relógio

Ao invés de responder a prova aos poucos, tente fazer a prova completa e controle o tempo que você gasta para responder cada questão — tudo como se você realmente estivesse no dia do concurso, realizando a avaliação.

É recomendado que não se gaste mais de 3 minutos com as questões de múltipla escolha, nem mais do que 15 minutos nas discursivas.

É só uma preparação, mas quando você estiver diante da prova real, certamente vai saber aproveitar melhor o tempo.

Faça redações com temas anteriores

Para muitos estudantes, a redação é o terror dos concursos públicos. Não precisa ser assim!

Se você fizer dissertações baseadas em temas propostos nos concursos anteriores, as suas chances de se dar bem na prova aumentam significativamente.

Mais do que pegar uma temática avulsa, o hábito de se basear nas redações de provas antigas melhora sua capacidade de interpretação e te ajuda a entender como funcionam as redações nos certames, afinal, as proposições envolvem notícias, poemas, tirinhas, etc.

Estudar exercícios da banca

Absorver e fixar uma grande quantidade de conteúdo é o desafio de todo concurseiro em busca da aprovação.

Dessa forma, uma das maneiras mais eficazes de conseguir este resultado é adotar a resolução de exercícios como ferramenta de estudo.

Os exercícios ajudam o candidato a fazer um diagnóstico da sua preparação, além de gerar dúvidas produtivas sobre a matéria e potencializar a fixação do conteúdo.

Antes de tentar resolver um banco de questões inteiro, continue conferindo essas dicas que separei para você usar esta estratégia de maneira objetiva.

Conheça a banca examinadora

Uma das informações mais importantes do edital é a organização que vai elaborar as provas.

Conhecer a banca ajuda não só a saber mais sobre a dinâmica do certame, mas entender a abordagem de cada uma na aplicação das questões.

Há bancas mais tradicionalistas, que privilegiam a memorização de conteúdo, e bancas com perfil diferenciado, que valorizam a interpretação.

Estudar através de exercícios da banca escolhida coloca o candidato em contato com a linguagem, as estratégias e a abordagem da prova a ser feita.

Em outras palavras, resolver as questões anteriores é uma técnica para aproximar o estudante da prova que vai ser aplicada e trazer familiaridade ao conteúdo.

Prefira exercícios comentados

Não basta resolver exercícios e contar quantas questões você acertou.

É fundamental entender o erro.

Em perguntas mais complexas, que cobram do candidato a compreensão de vários aspectos de uma questão, é necessário saber qual deles faz um item estar correto ou errado.

Os comentários ajudam em três aspectos: (1) compreender qual é a cobrança central de cada item; (2) saber que informações devem ser levadas em consideração naquela questão e (3) entender qual delas leva ao erro do candidato.

Acompanhar os comentários garante que nenhuma dúvida será deixada para trás.

Não abandone a teoria

A leitura das obras de referência e textos de apoio ajudam o candidato a ter base teórica para encarar as baterias de exercícios.

Resolver questões não substitui a compreensão aprofundada dos temas.

Ao deixar as leituras para trás, o candidato deixa de aprender aspectos pontuais que, eventualmente, podem ser cobrados em determinadas questões. Uma boa escolha é agregar as duas técnicas.

Após a leitura sobre um tópico em um livro ou apostila, resolva um bloco de exercícios relacionados àquela temática.

Confira os comentários sobre as questões, pesquise sobre os erros cometidos e arquive seus resultados.

Após alguns dias, resolva novos exercícios sobre aquela matéria, para garantir a fixação do conteúdo e acompanhar seu desempenho.

Resolvendo exercícios de maneira inteligente você ganha tempo de estudo e investe pesado na fixação de conteúdo.

Escolha fontes de qualidade de exercícios da sua prova para acompanhar suas leituras sobre a matéria.

Em seguida, resolva provas anteriores para o seu cargo, simulando o dia da prova.

Assim, você entende também quanto tempo leva em cada etapa do teste e aprende a planejar a resolução de uma prova longa.

Não se esqueça do gabarito

Depois de fazer a prova antiga, cheque a sua performance!

Pegue o gabarito e descubra o que você errou e o que acertou.

Além disso, pergunte-se se realmente você deu o seu melhor, veja em quais pontos você poderia ter se dedicado mais, preste atenção aos seus pontos fortes e fracos e identifique quais matérias merecem uma atenção maior dali por diante.

E você, já consegue medir sua performance nas provas através de simulados e exercícios? Conte para nós através dos comentários qual é a melhor fonte de bons exercícios que você já encontrou em suas pesquisas!

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias