EM BOA VISTA DO GURUPI

Maranhão vai ganhar a primeira indústria para processar açaí

Com previsão inicial de R$ 6 milhões em investimentos e com expectativa de mais de 50 empregos diretos e indiretos, as obras devem iniciar em janeiro de 2018

Divulgação

Diretores da 4 elementos Indústria Alimentícia em reunião com o subsecretário da Seinc, Expedito Júnior

A 4 elementos Indústria Alimentícia, empresa com sede em São Paulo e responsável pela fabricação de paletas artesanais da marca Whaka confirmou a intenção de instalar a primeira indústria de processamento de açaí no Maranhão. Com início das obras previsto para janeiro de 2018, a intenção da empresa é iniciar a produção em agosto 2018.

Com previsão inicial de R$ 6 milhões em investimentos e com expectativa de mais de 50 empregos diretos e indiretos, a empresa escolheu a cidade de Boa Vista do Gurupi para se instalar, proporcionando geração de emprego e renda na região que possui baixos Índices de Desenvolvimento Humano, consolidando o programa de atração de investimentos do Governo do Estado e reafirmando o compromisso do governador Flávio Dino em fomentar emprego e renda em regiões antes esquecidas.

De acordo com o subsecretário da Seinc, Expedito Júnior, a agroindústria será considerada prioritária, por demandar matéria prima local e constituir segmento agroindustrial com capacidade de crescimento e afinidade com a aptidão econômica e vocação regional, com ênfase no adensamento da cadeia produtiva do açaí.

“A instalação da fábrica fomentará não apenas a cadeia produtiva do açaí. A intenção da empresa é produzir produtos utilizando frutas típicas de nossa região como o bacuri e o cupuaçu, valorizando os nossos produtores e as nossas potencialidades”, afirmou Expedito Júnior.

Segundo Sérgio Ricco, um dos diretores da empresa, o Maranhão foi uma escolha estratégica da empresa por não existir no estado nenhuma indústria especializada em processamento do açaí. “Percebemos que as frutas produzidas no Maranhão são levadas para outros estados para serem processadas. Nossa intenção é processar as frutas do Maranhão no Maranhão, utilizando 100% da matéria prima local. Além disso, os incentivos proporcionados pelo Governo e a quantidade de frutos nativos de excelente qualidade foram importantes na escolha do estado ”, afirmou.

MOSTRAR MAIS