Esportes

Felipe Massa de volta à Fórmula 1

Jornal espanhol Marca afirma que piloto brasileiro teria abandonado a aposentadoria na principal categoria do automobilismo mundial para atender pedido da equipe britânica Williams.

Felipe Massa

O jornal espanhol Marca publicou uma matéria na qual revela que o piloto brasileiro Felipe Massa havia assinado um pré-contrato com a Fórmula E, mas que o mesmo foi rompido após um acerto com a Williams para voltar à Fórmula 1 em 2017.

De acordo com o periódico espanhol, Massa assinou um pré-contrato com a Fórmula E e, assim, estender sua carreira no automobilismo mundial. Contudo, com a possível ida de Valtteri Bottas à Mercedes para substituir o campeão Nico Rosberg, a Williams acabou recorrendo a Massa, que deixaria sua aposentadoria de lado e voltaria à F1. Bottas irá supostamente para a Mercedes em 2017, na sequência da aposentadoria de Nico Rosberg ao sair da categoria como campeão mundial. O Marca ainda publicou que, após a aposentadoria de Rosberg e as dúvidas sobre qual piloto o substituiria, Massa paralisou o acordo e acabou rompendo o pré-contrato com a Fórmula E.

O relato disse ainda que o contrato de Massa com a equipe de Fórmula E, cujo nome não foi declarado, foi quebrado “amigavelmente”.

Entenda o caso

Menos de uma semana após conquistar pela primeira vez o título mundial da Fórmula 1, Nico Rosberg surpreendeu o mundo do automobilismo ao anunciar sua aposentadoria da categoria, aos 31 anos, no fim do ano passado.
Foi a segunda vez na história da Fórmula 1 que um piloto se aposentou da categoria logo após conquistar seu primeiro título. O outro foi o britânico Mike Hawthorn, campeão de 1958. O último que deixou as pistas após ser campeão foi o francês Alain Prost, dono de quatro títulos (1985, 1986, 1989 e 1993).

O bombástico anúncio de Rosberg reaqueceu o mercado da F1 para 2017 ao abrir a “vaga dos sonhos”, na Mercedes. Havia somente três cockpits disponíveis até então, dois na Manor e um na Sauber. Pascal Wehrlein (Manor) e Valtteri Bottas (Williams) são os mais cotados para a cobiçadíssima vaga na melhor equipe do grid nas últimas três temporadas. Com o cenário, o mais favorecido deverá mesmo ser o brasileiro Massa, que sai da aposentadoria para voltar a pilotar em uma equipe velha conhecida sua.

Carreira

Aos 35 anos, Massa começou a carreira automobilística ainda criança no kart. Passou pela Fórmula Chevrolet, Fórmula Renault, Fórmula 3 e Fórmula 3000 antes de chegar, finalmente, à Fórmula 1 em 2002. Ficou por três anos na equipe Sauber e, a partir de 2006, tornou-se piloto da Ferrari. A primeira vitória foi já no ano da estreia, na Turquia.

O auge de sua carreira se deu em 2008, quando brigou pelo campeonato até o fim com o britânico Lewis Hamilton e perdeu na última volta do Grande Prêmio do Brasil. Permaneceu na equipe italiana até 2013, quando foi contratado pela Williams e lá pilotou nas últimas três temporadas. Ao todo, em 14 temporadas, foram 250 corridas, com 41 pódios, 16 pole positions, 15 melhores voltas e 11 vitórias. O retorno de Felipe Massa, se confirmado, será um dos mais surpresos da história e os valores do novo contrato giram em torno de R$ 21 milhões.