SISU 2017

Primeiro colocado no curso de medicina na UFMA comemora conquista

Nizam Boahid venceu o fantasma da “redação” e conquistou a tão sonhada vaga no curso de medicina (e com louvores)

Reprodução

O estudante Nizam Boahid conseguiu o que muita gente sonha: passar em primeiro lugar para Medicina na Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Nascido em São Luís, o estudante de 19 anos é um dos 2.498.261 inscritos que obtiveram boas notas no último Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

“Quando eu olhei a primeira vez no Sisu, eu achava que alguém ia me passar, mas quando vi que, realmente, eu tinha passado em primeiro lugar, a ficha não caiu. A perna tremeu, eu chorei, sabe? Realmente, eu fiquei sem reação”, explicou Nizam, ressaltando que se dedicou cerca de três horas por dia ao longo de 2016.

Antes do excelente resultado, o grande fantasma de Nizam no Enem era mesmo a redação. “Ele chegou ao Curso Comtexto com notas de redação insuficientes para passar no curso que ele queria. Ele fazia os vestibulares e ia muito bem em tudo, menos em redação. Nós o acompanhamos pessoalmente, corrigimos cada um dos textos dele e agora ele conseguiu esse excelente resultado”, revelou Lorena Barbosa, professora de Nizam e dona do curso ComTexto. Esse ano, o maranhense conquistou notas 807,7 na média geral e 940 pontos na redação.

Essa, vale ressaltar, não é a primeira vez que Nizam tenta passar no Enem. Antes da conquista deste ano, ele tentou passar outras três vezes, mas ainda não tinha conseguido média suficiente para realizar o sonho de passar para medicina. “Depois que eu passei, muita gente me mandou mensagem e até gente que eu não conheço me parabenizou. Só não sei se vai ter festa, porque meus amigos moram em São Luís e eu fico mais tempo em Rosário”, brincou Nizam.

Agora que a vaga no tão sonhado curso de medicina está garantida, não faltam planos para o futuro. “Botei na minha cabeça que eu queria medicina depois que minha avó adoeceu. Quando ela ficou boa, me deu muita vontade de ajudar as pessoas. Só que essa vontade eu guardava pra mim, porque eu tinha medo de me frustrar. Então, eu dizia que queria engenharia. Agora, eu vou conhecer o curso melhor, entender como as coisas funcionam e depois vou decidir qual caminho vou seguir”, explicou Nizam.