DICAS

Canais de vídeo para estudar para o ENEM

Com a grande concorrência, a dedicação aos estudos é importante para obter uma boa nota na prova

Faltando menos de dois meses para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a porta para a maioria das universidades do país. De acordo como o Ministério da Educação (MEC), em 2016 o Enem teve 8,647 milhões de inscrições confirmadas.
Com a grande concorrência, a dedicação aos estudos é importante para obter uma boa nota na prova. Para ajudá-lo selecionamos alguns canais para turbinar os seus estudos durante a reta final. Agora é pegar o bloco de anotações e correr para o computador!
Débora Aladim – A estudante de História ensina como se dar bem nas redações, além de explicar conteúdos de diversas matérias de uma forma bem simples e objetiva. 
Professor Jubilut – Paulo Jubilut é sensação na Internet quando o assunto é Educação e Biologia. Formado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Professor Jubilut, como é mais conhecido, também é mestre em Ciências e Tecnologia Ambiental pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali).
Se Liga Nessa História – O professor Walter é Licenciado e Bacharel em História pela USP. Teve aulas com os mais renomados historiadores do país, que seguem como principais referências nos vestibulares do Brasil, inclusive no ENEM. Ele ensina História de uma maneira divertida. 
Matemática em Exercícios – Guilherme Miguel Rosa é graduado em Matemática – Licenciatura pelo Instituto Federal Catarinense. Mesmo com poucas experiências em sala de aula, formou-se professor e é apaixonado pelo ensino de matemática. Usa a internet para passar um pouco do seu conhecimento em ciências exatas para os estudantes, através do Youtube. 
Me Salva – Com quase 1 milhão de inscritos, o Me Salva! é uma plataforma educacional genuinamente brasileira, focada em conteúdo de alto desempenho didático para estudantes de Nível Médio e Superior. Fundada por Miguel Andorffy, em 2012, com objetivo de oferecer aulas. A plataforma atinge, hoje, mais de 500 mil pessoas mensalmente.
 
MOSTRAR MAIS