Energia Elétrica

Aneel reajusta valores da bandeiras tarifárias da conta de luz

Segundo a Aneel, a alta reflete a inflação e o maior custo com as usinas termelétricas em 2022.

A revisão é feita anualmente pela Aneel, considerando a previsão de variação dos custos da energia relativos ao risco hidrológico das usinas hidrelétricas. (Foto: Reprodução/Marcelo Camargo)

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nessa segunda-feira (21) o novo reajuste das bandeiras tarifárias, que incidem na conta de luz em caso de escassez hídrica ou qualquer fator que aumente o custo de produção de eletricidade.

Os aumentos irão de 3,2% a 63,7%, dependendo do tipo da bandeira.

Os aumentos não encarecerão as contas de luz porque, desde abril, a bandeira tarifária está verde, quando não ocorre cobrança adicional. Os valores entrarão em vigor em 1º de julho e serão revisados em meados de 2023.

Segundo a Aneel, a alta reflete a inflação e o maior custo com as usinas termelétricas em 2022, acionadas em momentos de crise hídrica.

Confira os valores:

  • Bandeira verde: não terá cobrança adicional;
  • Bandeira amarela: aumento de 59,5%; passa de R$ 1,874 para R$ 2,989 a cada 100 kWh consumidos;
  • Bandeira vermelha patamar 1: reajustada em 63,7%, de R$ 3,971 para R$ 6,500 a cada 100 kWh consumidos;
  • Bandeira vermelha patamar 2: de R$ 9,492 para R$ 9,795 a cada 100 kWh consumidos (+3,2%).

A revisão é feita anualmente pela Aneel, considerando a previsão de variação dos custos da energia relativos ao risco hidrológico das usinas hidrelétricas, à geração por fonte termelétrica, à exposição aos preços de liquidação no mercado de curto prazo e aos encargos setoriais (Encargo de Serviços do Sistema – ESS e Encargo de Energia de Reserva) que afetem os agentes de distribuição de energia elétrica conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias