SEM CONTRATAÇÕES

Moto Club se fecha para o “mercado da bola”

O Moto não tem condições financeiras de fazer mais nenhuma contratação nesta primeira fase da Série D.

Yglesio Moyses, presidente do Moto Club. (Foto: Reprodução/Marcos Caldas)

Apesar de ainda apresentar deficiência de jogadores em algumas posições, entre as quais a lateral-direita, onde Douglas Silva até hoje não jogou e tem sido substituído de forma improvisada pelo volante Lucas Hulk, o Moto não tem condições financeiras de fazer mais nenhuma contratação nesta primeira fase de disputa da Série D do Campeonato Brasileiro.

Foi o que afirmou ontem a O Imparcial, o presidente Yglesio Moyses.

Além de Douglas, o Rubro-Negro não tem nenhum lateral-direito “de ofício” para a reserva. Hulk está “pendurado” com dois cartões amarelos e o jovem Leal, que é volante e também já foi testado na posição, não correspondeu  às expectativas. Por isso, nunca mais voltou ao time, após as observações feitas pelo técnico Júlio César Leal. 

“Não temos dinheiro para novas peças”, resumiu o presidente Yglesio, que também tem pedido ajuda da torcida por meio das redes sociais. Até aqui, apesar da boa campanha do clube nesta competição, a presença de torcedores no Nhozinho Santos tem sido reduzida. O período chuvoso tem sido uma das causas, mas o dirigente acredita que para as próximas partidas esse numero pode crescer.

“Estamos precisando de dinheiro para fazer contratações e mudar a estrutura do clube, por isso  eu quero fazer um convite para que o torcedor ou torcedora se associe. O Moto está precisando de você”, apelou Yglesio.

O técnico Júlio César Nunes deverá manter a mesma formação do jogo anterior para a partida do próximo sábado, contra o Tocantinópolis-TO, pela Série D do Campeonato Brasileiro.

Os jogadores que estavam no Departamento Médico – Leomir e Emerson Nike – não conseguiram se recuperar das lesões e deixaram de viajar com a delegação.

Time mantido

Satisfeito com a última apresentação diante do Pacajus, o técnico motense viajou convicto de que Ronald Camarão (meia) e Enzo deverão permanecer no time que vai começar jogando.

Antes da longa viagem de 12 horas, Nunes esteve observando o time do Tocantinópolis que foi goleado por 4 a 0 pelo Athletico-PR na noite de terça-feira. Não fez maiores comentários. A provável formação será esta: Rodrigo Carvalho; Hulk, Luís Eduardo, Dedé e Carioca; Nailson, Jair e Cleitinho; Zé Mário, Enzo e Camarão.

A opção pela viagem por via rodoviária foi definida após a diretoria do Moto ter conhecimento da logística oferecida pela CBF, com voo para Belém e depois a Marabá, ainda em território paraense, seguindo-se uma viagem por via rodoviária de mais de 4 horas de duração até chegar a Tocantinópolis.

A equipe ganha pelo menos um dia de descanso com a mudança do roteiro.

A equipe tocantinense tem apresentado um ataque pouco objetivo e marcou apenas quatro gols na Série D enquanto sua defesa sofreu seis. Neste aspecto, o Papão leva vantagem, pois fez oito e sofreu três. Sua defesa não tomou gols nos três últimos jogos.

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias