É CAMPEÃO!

Seis meses e duas grandes conquistas do Tuntum Esporte Clube

Caçula do futebol maranhense está garantido na Copa do Brasil.

Tuntum homenageou Dudu, atleta lesionado no jogo anterior. Foto: Divulgação

Caçula da primeira divisão de profissionais do futebol maranhense, o Tuntum Esporte Clube festeja mais um momento de glória nesta temporada: a conquista da Copa FMF e o direito de disputar a Copa do Brasil – 2022, competição nacional promovida pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A façanha se consolidou após o empate por 1 a 1 com o Juventude Samas, no último domingo (20), em casa, no Estádio Rafael Seabra. No primeiro jogo, em São Mateus, o time do Alto Mearim foi o vencedor por 1 a 0. Beneficiou-se, portanto, do placar agregado.

O desempenho do Tuntum é invejável, pois os resultados positivos foram obtidos num curto espaço de seis meses. Fundado em 1º de junho de 2021, o clube disputou seu primeiro campeonato profissional – o Maranhense da Segunda Divisão – ao entrar na disputa utilizando o CNPJ e a vaga do Clube Atlético Babaçu (CAB), de Bacabal. Na decisão contra o Cordino, o Tuntum foi vice-campeão e garantiu a segunda vaga do acesso à Série A (Primeira Divisão), numa disputa em cobranças de tiros livres da marca do pênalti, na casa do adversário.

Para chegar ao objetivo alcançado, o Tuntum contou com o apoio da prefeitura, mas nem foi necessário fazer grandes investimentos. Como na última competição oficial da temporada o número de participantes acima de 23 anos foi limitado, houve um aproveitamento da base da Segundinha, o que contribuiu decisivamente para a boa campanha realizada. Mantida a comissão técnica sob o comando de Danilo Brito, foram contratados apenas jogadores por ele selecionados, muitos dos quais não tiveram oportunidade em equipes maranhenses, apesar de jovens e demonstrarem boas qualidades técnicas, entre eles, Mateusinho (ex-Moto), Neto (ex-Moto, Pinheiro e Sampaio Corrêa) e Danilo (goleiro), ex-Moto.

O time titular foi: Danilo; Negueba, João Vitor, Dedé e Igor; Patrick, Pedro Dias e Neto; Mateusinho, Gustavo e André Radija, os onze titulares. Mateusinho, artilheiro da competição, foi o destaque da fase decisiva, marcando gols no jogo da ida e na volta.
O Juventude, treinado por Dejair Ferreira, foi vice campeão e deverá disputar a Série D do Campeonato Brasileiro, competição em que a CBF oferece apenas passagens e hospedagens aos participantes. A vantagem pode surgir com o acesso á Série C, que abre as portas para maiores investimentos e parcerias.

Copa do Brasil

Com os R$ 600 mil garantidos na primeira fase da Copa do Brasil, a ideia da diretoria é fortalecer o time para que este possa passar de etapas e melhorar a receita. Assim, pretende ser um sério candidato a ficar entre os três primeiros colocados no Estadual e disputar o Brasileiro no ano que vem. Uma das prioridades será a permanência da comissão técnica, considerada como peça-chave para conquista dos resultados, a partir da contratação de Danilo Brito, um treinador que teve sua primeira experiência como profissional em nosso estado e em pouco tempo já levantou duas taças.

Danilo Brito, montou e comandou o time campeão

A rápida ascensão do Tuntum no futebol profissional do Maranhão tem tudo a ver com a contratação de Danilo Brito, 49 anos, um nome até então desconhecido como técnico em nosso estado. Formado em Educação Física, com pós-graduação em técnica e gestão do futebol, Danilo Brito, maranhense nascido em São Luís, ex-jogador do MAC, Sampaio e Viana (meia esquerda) também já cursou três módulos de técnico na CBF. Falta apenas um para credenciar-se a trabalhar na Série A. Na Copa FMF, o Tuntum obteve 4 vitórias, 2 empates e sofreu apenas uma derrota. Foram 10 gols marcados e cinco sofridos.

Em entrevista a O Imparcial, ele falou sobre sua trajetória e outros assuntos que foram responsáveis pelo sucesso do Tuntum.

O IMPARCIAL – Quando você começou a trabalhar como técnico de futebol?
DANILO – No futebol profissional em meu estado já estive no Chapadinha, Babaçu e agora no Tuntum, chegando a três finais na Série B, mas já vinha atuando na formação de jovens atletas por meio do CAP – Clube Atlético Paranaense – que possui uma escolinha no bairro Calhau em São Luís. Também já tive uma experiência no Japão. Mas já passei pela divisão de base do Sampaio e em 2018 dirigi o Moto na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Também estive à frente do Moto na Copa do Nordeste de 2018.
O IMPARCIAL – Você teve alguma participação na montagem desse time do Tuntum?

Sim, tão logo fui contratado, o diretor Marcos Vinicius me autorizou a selecionar jogadores e formar a equipe que orientei. Cerca de 95% do time foi montado por mim e, graças a Deus, em momento algum tive interferência no meu trabalho. Deram-me total autonomia para trabalhar.
O IMPARCIAL – Qual a receita do sucesso?

Foi muito importante a união e disciplina do grupo, cuja maioria é de atletas com 23 anos, conforme exigência do regulamento da competição. A obediência tática foi fundamental para o êxito do nosso trabalho, que foi facilitado com o aproveitamento de grande parte do elenco da Série B do Maranhense.


O IMPARCIAL – Você tem planos para continuar no Tuntum ou pretende dar voos mais altos em outros clubes chamados grandes do nosso futebol ou de outros estados?

Ainda não fui procurado, por isso, evito falar sobre este assunto neste momento. O certo é que estou feliz por mais esta conquista e pretendo continuar meu trabalho no futebol, onde tenho me dedicado e aproveitado cada dia para aprimorar ainda mais meus conhecimentos.

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias