Dicas

O desafio do “Né”: 5 passos para eliminar os vícios de linguagem

Especialista em oratória destaca que vícios de linguagem prejudicam a comunicação e passam insegurança.

Esses vícios tornam a comunicação empobrecida e prejudicam a performance de quem precisa se expressar ou apresentar algo. (Foto: Divulgação)

“Né”, “tá”, “certo”, “ok”, “entendeu?”, “bom”, “é…”, “ih”. Certamente, você conhece alguém que lança mão dessas palavrinhas viciantes na hora de se expressar, principalmente, durante uma apresentação, ou até mesmo você acaba fazendo uso, não é mesmo?! Saiba que essas palavras são consideradas vícios de linguagem, muito usados no dia a dia. Alguns, com tanta naturalidade que nem sequer percebemos.

“Primeiro precisamos entender que os vícios de linguagem são erros cometidos de forma frequente pelas pessoas. Por serem tão naturais para quem os escreve ou fala, esses vícios se repetem sem que sejam percebidos”, comenta Giselle Moreira, especialista da escola de oratória Vox2you São Luís.

Esses vícios tornam a comunicação empobrecida e prejudicam a performance de quem precisa se expressar ou apresentar algo. Eliminá-los do vocabulário é necessário para quem deseja ter mais sucesso no processo de comunicação e se fazer entender de forma mais clara. Claro, para muitos, isso pode parecer difícil ou até mesmo impossível, mas fato é que dá para treinar a mente e eliminar de vez essas palavrinhas das nossas falas em reuniões, palestras e no dia a dia.

Antes de ver os passos para acabar com esse problema, que aflige pessoas de todas as áreas profissionais e de todas as idades, é importante saber que o uso constante dessas expressões, sobretudo no ambiente de trabalho ou em palestras, por exemplo, passam uma imagem de insegurança e de desconhecimento sobre o assunto abordado. “Entre as razões para o vício de linguagem estão o desconhecimento das regras gramaticais, uma má preparação para falar em público, ou o hábito de preencher o ‘silêncio’ durante uma preleção, além de uma organização deficiente na lógica e de vocabulário pobre, sem grande repertório, o que pode revelar ausência de leituras”, pontua Giselle Moreira.

Agora, acalme o seu coração que a especialista em oratória listou os 5 passos que vão ajudar você a eliminar os vícios de linguagem. Confira!

1. Controle a ansiedade

Existem algumas práticas e exercícios que, se bem realizados, geram ótimos resultados. “O primeiro passo para que essa prática seja bem-sucedida é manter uma constância de treinos. Assim como no treino dos músculos do corpo, o cérebro também deve ser treinado.  A partir disso, você conquistará mais confiança e domínio daquilo que está fazendo ou falando, de maneira a esquecer a existência da ansiedade”, orienta.

Próxima »1 / 5
VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias