"Cinema nas Redes"

Estudante de jornalismo representa o Maranhão em projeto nacional de cinema

Atividade acontece em todos os estados brasileiros e tem como objetivo dialogar sobre a equidade de gênero.

Foto: Arquivo Pessoal

A estudante do 8º período de Jornalismo do Centro Universitário Estácio São Luís, Thays Oliveira, é a representante do Maranhão no Circuito Universitário de Cinema. O projeto acontece em todo o Brasil, com um representante por estado, tem como objetivo fomentar o diálogo e a reflexão sobre questões atuais e relevantes, como Direitos Humanos, equidade de gênero e violência contra a mulher.

Por conta da pandemia da Covid-19, o projeto, que já acontece há mais de 20 anos, irá acontecer totalmente remoto e leva o nome “Cinema nas Redes”. Projeto gerenciado pela MPC Filmes e pelo Instituto Cultura em Movimento (ICEM).

Nacionalmente, quatro filmes foram escolhidos para serem debatidos nas redes sociais de cada debatedor por seus representantes em cada um de seus estados durante os meses de setembro, outubro e novembro. São eles: “Mexeu com uma, mexeu com todas”, “Carne”, “Nunca mais serei a mesma” e “Seremos ouvidas”.

As sessões acontecem na programação a ser divulgada pelo Instagram da representante, pelo perfil @comamorthays. A primeira live a ser realizada será sobre o longa “Mexeu com uma, mexeu com todas”, dia 06/09, às 20h.

Cinema nas Redes

Uma mostra de cinema formatada para a realidade do Novo Normal, o Cinema nas Redes usará o Instagram como sua principal plataforma. Realizada pela MPC Filmes, com produção de estudantes universitários dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal, a mostra promoverá a exibição de três filmes e debates com a temática Mulher, entre os meses de setembro e novembro.

Entre os universitários estão estudantes dos cursos de Direito, Antropologia, Jornalismo, Letras, História, Música, Ciências Sociais, Artes Visuais, Geografia, Produção Audiovisual, Gestão Pública e Enfermagem. Eles foram contratados para serem os agentes mobilizadores da mostra em suas cidades. Cada um deles realizará 8 live-debates em seus perfis no Instagram, e terão como convidados realizadores dos filmes e especialistas na temática proposta.

Os filmes serão disponibilizados por links com senha para quem quiser assistir. Entre os títulos selecionados estão o Mexeu com uma, mexeu com todas, de Sandra Wernek, que reúne depoimentos de mulheres que sofreram abuso sexual, além dos curtas Seremos Ouvidas, de Larissa Nepomucemo, com mulheres do Movimento Feminista Surdo, e da animação Carne, de Camila Kter.

A primeira live-debate está marcada para quinta-feira, dia 2 de setembro, às 21h, no perfil da universitária de Pernambuco, Luana Maria Santos, mestranda em História. O debate sobre o filme Seremos Ouvidas terá a participação de Paulo W. Lima, Mestre em Filosofia, na linha de ética e política (pela UFC); Professor de Filosofia (pela UECE); Arte educador, produtor cultural e integrante do coletivo Kintal de Afetos e Coletivo Transpassando, onde coordena o projeto Surdez e Gênero.

Para saber a programação completa dos debates, basta seguir os perfis da MPC Filmes ou dos respectivos estudantes em cada cidade (lista abaixo).

O projeto é produzido pela MPC Filmes e conta com patrocínio do Instituto CNP Brasil, da Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal.

Sinopses dos Filmes

Mexeu com uma, Mexeu com todas, de Sandra Wernek (Documentário, Brasil, 70’, 2017)

Sinopse: Reunindo depoimentos de vítimas e sobreviventes, o documentário coloca em pauta o abuso sexual. Depoentes como a farmacêutica Maria da Penha – que empresat o nome à lei de 2006 que criminaliza a violência contra a mulher -, a nadadora Joana Maranhão, a ex-modelo Luiza Brunet, a escritora Clara Averbuck e várias outras mulheres constroem suas narrativas, relatando os episódios sofridos e analisando o fenômeno generalizado da culpabilização da vítima e da intimidação como forma de evitar denúncias contra os agressores. Da mesma forma, avalia-se a necessidade de renovar os conceitos definidores da masculinidade.

Carne, De Camila Kater

Sinopse: Crua, Mal Passada, Ao Ponto, Passada e Bem Passada. Cinco mulheres compartilham experiências íntimas e pessoais sobre sua relação com o próprio corpo desde a infância até a terceira idade.

Seremos Ouvidas

Sinopse: Como existir em uma estrutura sexista e ouvinte? Gabriela, Celma e Klicia, três mulheres surdas com realidades diferentes, compartilham suas lutas e trajetórias no movimento feminista surdo.

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias