DIA MUNDIAL SEM CARRO

“De bike ao trabalho” na capital maranhense

Iniciativa é de servidores do Fórum Des. Sarney Costa que substituíram o carro pela bicicleta no trajeto para o trabalho e com isso, que incentivar outras pessoas.

Foto: divulgação/ASCOM/FÓRUM

O dia 22 de setembro, conhecido mundialmente como Dia Mundial Sem Carro é uma oportunidade para que as pessoas experimentem vivenciar a cidade de outra forma. Transporte público, bicicleta e mesmo a caminhada são alternativas saudáveis e cidadãs, que contribuem com o meio ambiente, com a sua saúde e até com a locomoção daqueles que realmente necessitam utilizar o carro, sobretudo em situações especiais de mobilidade (melhor idade, gestantes, transporte de crianças pequenas, pessoas com necessidades especiais, etc). Até a carona solidária, combinada com um colega de trabalho ou de escola que more perto da sua casa, já ajuda bastante.

Parece difícil? Sim. Principalmente em meio ao caos que o trânsito da vida urbana se apresenta cotidianamente. Mas na capital  tem gente que já vem driblando essas dificuldades há algum tempo. É o caso de vários trabalhadores que já substituíram o carro pela bicicleta, a exemplo de alguns servidores e servidoras do Fórum Des. Sarney Costa (Calhau). É assim que ultimamente eles têm se deslocado para o trabalho: pedalando.

E neste Dia Mundial sem Carro não poderia ser diferente. Esse grupo está colocando em ação o “De bike ao trabalho”. A proposta é incentivar o compartilhamento das ruas com a bicicleta e seu uso como meio de transporte. A atividade de sensibilização ocorre das 7h30 às 8h30, no estacionamento interno do fórum, com a distribuição de material educativo e dicas para o pedal seguro. “Queremos estimular na prática, com o nosso exemplo, que é possível usar a bicicleta como meio de transporte, inclusive para ir ao trabalho, pois nos deslocamos de casa ao fórum pedalando”, disse a servidora e Daniella Belo (7ª Vara da Fazenda de São Luís), que faz esse percurso diário, no início da manhã. Ela lembra que essa iniciativa visa também a sensibilizar motoristas e demais usuários de vias públicas sobre a importância do compartilhamento consciente das ruas e respeito pela vida do ciclista.

As atividades de hoje promovidas no Fórum do Calhau contam com o suporte do “Pedal das Minas”, grupo de mulheres que se apoiam para pedalar em São Luís; e do “Bikeanjo São Luís”,  rede nacional de pessoas que acreditam na bicicleta como ferramenta para transformação das cidades. A articuladora local dos dois grupos, Jaana Pinheiro, explica que o Dia Mundial sem Carro tem como objetivo estimular as pessoas que utilizam o carro como meio de transporte busquem meios mais sustentáveis para se deslocar nesse dia. “Pode ser a pé, ônibus, mas nós que somos do movimento da bicicleta estimulamos o uso da bike como transporte, para fortalecer esse tipo de veículo como o mais sustentável, porque ele possibilita deslocamento de distâncias maiores que a caminhada não promove e também não sobrecarrega o sistema de transporte público, principalmente nesse tempo de pandemia”, explicou.

Segundo ainda Jaana, a bicicleta vem como uma solução mais viável de ser implementada para que as pessoas se transportem de uma forma mais ativa e mais sustentável nas cidades. “Um ambiente com menos poluição, mais pessoas nas ruas e com isso mais segurança, uma vida mais ativa e mais saudável e uma cidade também mais saudável e mais segura”, concluiu.

Fórum está investindo na ideia

Foto: divulgação/ASCOM/FÓRUM

Claro que para se ir ao trabalho de bike não depende apenas da vontade da pessoa, mas envolve outros fatores, como por exemplo, como fazer para tomar banho depois de quilômetros de pedalada?

Para dar melhor estrutura aos servidores e servidoras que optam pela bicicleta para o deslocamento, a diretoria do órgão já instalou um bicicletário no estacionamento interno e está realizando melhorias nos vestiários. O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), por meio do Núcleo Socioambiental, está desenvolvendo um projeto que vai criar infraestrutura para oferecer mais conforto e comodidade aos que pedalam ao trabalho no fórum, incluindo um amplo bicicletário.

A rotina dos servidores e servidoras que se deslocam de bicicleta para o trabalho começa bem cedo. Quem mora mais distante sai de casa por volta das 6h30 e pedala cerca de 40km (ida e volta). Ao longo do percurso os demais colegas vão se juntando ao grupo e chegam ao trabalho juntos, 30 minutos antes do expediente que começa às 8h.

A servidora Ana Maria Pereira (Biblioteca), por exemplo, percorre apenas dois quilômetros e gasta em média oito minutos para chegar ao fórum. O servidor Pitágoras Reis (6ª Vara Cível) disse que se integra ao grupo no meio do caminho e percorre 10km até chegar ao fórum. “Não uso a bike todos os dias porque posso precisar do carro para alguma atividade depois. Eu vinha de vez em quando, mas com o surgimento do grupo fiquei mais animado ainda”, afirmou. Para o juiz auxiliar Francisco Ferreira, que costuma usar a bicicleta para ir ao trabalho no Fórum, o principal benefício é a saúde do usuário, “afinal, pedalar é um excelente exercício físico”, disse.

O objetivo principal do Dia Mundial Sem Carro é estimular uma reflexão sobre o uso excessivo do automóvel, além de propor às pessoas que dirigem todos os dias que revejam a dependência que criaram em relação ao carro ou moto. A ideai é que essas pessoas experimentem, pelo menos nesse dia, formas alternativas de mobilidade, descobrindo que é possível se locomover pela cidade sem usar o automóvel e que há vida além do para-brisa.

A data foi criada na França, em 1997, sendo adotada por vários países europeus já no ano 2000. No Brasil, passou a ser realizada desse 2003, em São Paulo,  e se ampliou para todo o país, suscitando a discussão sobre o papel dos veículos automotores quanto à poluição atmosférica.

O Brasil apresenta um crescimento expressivo na frota veicular, sobretudo nas regiões metropolitanas. Em geral, as emissões causadas por veículos carregam diversas substâncias tóxicas, entre elas monóxido de carbono (CO), óxidos de nitrogênio (NOx), hidrocarbonetos (HC), óxidos de enxofre (SOx), e material particulado (MP). Esses gases, em contato com o sistema respiratório, podem produzir vários efeitos negativos sobre a saúde.

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias