FISCALIZAÇÃO

Mais de 300 kg de carne imprópria para consumo é apreendida

Durante a fiscalização foi constatado que o material apreendido não possuía certificação sanitária

Apreensão de carne imprópria para consumo. Foto: Divulgação

Nesta terça-feira (29), a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA) e a Superintendência de Vigilância Sanitária (Suvisa) realizaram uma ação de fiscalização, com o apoio da Polícia Militar, nos municípios de Bacabeira, Presidente Juscelino, Cachoeira Grande e Morros.

A ação é um desdobramento de uma operação conjunta entre os órgãos que teve início em 2019, cujos alvos foram os abatedouros e o comércio de carne. A AGED fez o monitoramento da região do Munim em atendimento a uma demanda do Ministério Público Estadual, feita em março deste ano, sobre pontos de abate clandestino de animais.

Ainda na ação foram apreendidos 380 quilos de carne e vísceras bovinas e a lavratura de autos de infração sanitária, pela falta de comprovação da origem dos produtos comercializados, ou seja, pela não apresentação de certificados sanitários expedido por Serviço de Inspeção Oficial.

A certificação sanitária é de extrema importância para segurança do alimento, a ausência do documento pode trazer doenças como brucelose, tuberculose, cisticercose e outros perigos biológicos, físicos ou químicos para a população.

Apreensão de carne imprópria para consumo. Foto: Divulgação

Além disso, a AGED destaca que a Região do Munim conta hoje com quatro opções de fornecimento de carne certificada, sendo um estabelecimento registrado no SIE-MA, localizado no município de Axixá, e mais três registrados no SIM de São Luís.

Ações em 2021

As duas instituições irão manter os monitoramentos em 2021, desta vez não só repetindo as ações na região do Munim, como avançando para outras regiões do Estado que já possuem abatedouros frigoríficos registrados pelos serviços de inspeção oficial. 

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias