CORONAVÍRUS

No Maranhão

7421
192845
185338
4272

ELEIÇÕES 2020 Veja mais

PORTO ALEGRE

Homem negro é morto por espancamento em supermercado em Porto Alegre

Os dois agressores foram presos em flagrante por homicídio qualificado

Foto: Reprodução.

Durante a noite desta quinta-feira (19), um homem de 40 anos, identificado como João Alberto Silveira Freitas, morreu na porta de um supermercado da rede Carrefour na cidade de Porto Alegre, após ser espancado. Os dois agressores foram presos em flagrante por homicídio qualificado.

Segundo a reportagem do jornal Zero Hora, o crime aconteceu depois de uma discussão dentro do supermercado que envolveu uma funcionária, um segurança terceirizado e um Policial Militar temporário.

Ao fazer as compras com a esposa, João Alberto teria se desentendido com a funcionária do caixa e ameaçou agredi-la, que solicitou a segurança do estabelecimento.

O segurança juntamente com o PM encaminharam o homem para o lado de fora do supermercado. De acordo com a Brigada Militar, responsável por atender a ocorrência, a vítima começou a brigar com os seguranças por não querer sair do estabelecimento.

Já testemunhas que estavam na ocasião afirmam que João foi seguido e agredido na saída. A situação foi filmada e mostra o momento das agressões. O vídeo foi compartilhado e repercutido nas redes sociais.

Vale ressaltar que houve outras situações de descaso e violência na mesma rede de supermercado. Em 14 de agosto de 2020, o corpo de um funcionário que morreu ficou no estabelecimento por horas, coberto e escondido para que as atividades não fossem fechadas.

Além disso, um cachorro foi morto após ser espancado envenenado por um segurança em 2018, ainda em 2018 um homem negro foi agredido após consumir uma bebida no estabelecimento, mas que alegou que iria pagar pelo produto.

O supermercado Carrefour emitiu uma nota de repúdio sobre o ocorrido, confira:

NOTA DO SUPERMERCADO

“O Carrefour informa que adotará as medidas cabíveis para responsabilizar os envolvidos neste ato criminoso. Também romperá o contrato com a empresa que responde pelos seguranças que cometeram a agressão. O funcionário que estava no comando da loja no momento do incidente será desligado. Em respeito à vítima, a loja será fechada. Entraremos em contato com a família do senhor João Alberto para dar o suporte necessário.

O Carrefour lamenta profundamente o caso. Ao tomar conhecimento deste inexplicável episódio, iniciamos uma rigorosa apuração interna e, imediatamente, tomamos as providências cabíveis para que os responsáveis sejam punidos legalmente.

Para nós, nenhum tipo de violência e intolerância é admissível, e não aceitamos que situações como estas aconteçam. Estamos profundamente consternados com tudo que aconteceu e acompanharemos os desdobramentos do caso, oferecendo todo suporte para as autoridades locais.”

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Esportes
Polícia
Mais Notícias