CORONAVÍRUS

No Maranhão

2200
74925
53791
1871
CLOROQUINA

Uso da cloroquina é ampliado para crianças e grávidas contra Covid-19

Apesar de não existir comprovação da eficácia do medicamento para o tratamento do coronavírus o Ministério da Saúde amplia o uso

(Agência Pixel Press/Estadão Conteúdo)

Nesta segunda-feira (15), o Ministério da Saúde informou que vai ampliar as orientações de uso da hidroxicloroquina para crianças e gestantes. Isso, no mesmo dia em que os Estados Unidos retirou a autorização de emergência de tratamento com as substâncias contra a covid-19.

A orientação para esses novos perfis, é a prescrição destes medicamentos, associados ao antibiótico azitromicina, mesmo para casos leves. Segundo a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Mayra Pinheiro, o governo vai reeditar a primeira nota técnica sobre o medicamento para incluir dosagens e recomendações para profissionais que decidirem receitar o medicamento para esse grupo.

O uso da cloroquina contra o coronavírus, não é comprovado cientificamente, e é rejeitado por três das principais entidades médicas e científicas nacionais. A Associação de Medicina Intensiva Brasileira, a Sociedade Brasileira de Infectologia e a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia  assinam documento no qual recomendam não usar estas drogas como tratamento de rotina da doença. 

Fim do uso nos EUA

A Administração de Comidas e Remédios (FDA) dos Estados Unidos, revogou o uso emergencial do hidroxicloroquina contra a Covid-19. Em documento divulgado nesta segunda-feira (15), disse que não é mais razoável acreditar que o uso do remédio é eficaz.

Nem é razoável acreditar que os fatores conhecidos e os potenciais benefícios desses produtos superem seus riscos conhecidos e potenciais. Por conseguinte, a FDA revoga o uso emergencial de hidroxicloroquina e cloroquina nos EUA para tratar Covid-19″, disse o documento.

Alguns dos critérios usados para a revogação do uso dos remédios é a falta de consistência dos estudos sobre a diminuição do vírus com uso das substâncias, as diretrizes médicas dos EUA não recomendar o tratamento, e o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (NIH) não defender o uso fora de pesquisas clinicas.

Envio da hidroxicloroquina pra o Brasil

Ao ser questionado se continuará enviando o remédio para o Brasil e outro países, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que “sim”, mesmo após a principal autoridade da vigilância sanitária norte americana revogar o uso da cloroquina em casos emergenciais.

No fim de maio, foi anunciado que os EUA enviariam 2 milhões de doses de hidroxicloroquina ao Brasil.

Durante a entrevista, Trump disse não ter conhecimento sobre o relatório da FDA que retirou a autorização do uso emergencial do medicamento.

“Eu não posso reclamar, eu tomei por duas semanas e ainda estou aqui”, afirmou sobre o uso do remédio.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias