Bombeiros

Corpo de Bombeiros fiscaliza hospitais

Corpo de Bombeiros desenvolve constantes operações de fiscalização para verificar, nos hospitais da cidade, cumprimento das normas de segurança exigidas pela instituição

Reprodução

Com a ocorrência do incêndio no Hospital Badim, no Rio de Janeiro, formou-se uma grande expectativa na população de São Luís, quanto a segurança nos nossos hospitais.

Algumas pessoas não acreditam que nossas casas de saúde tenham condições técnicas para debelar um incêndio no seu início, ou mesmo viabilizar a evacuação de suas enfermarias em tempo de evitar mortes de pacientes e funcionários.

O Corpo de Bombeiros Militar desenvolve constantes operações de fiscalização para verificar, nos hospitais da cidade, o cumprimento das normas de segurança exigidas pela instituição.

Esta verificação é feita anualmente, conforme determina a legislação vigente. O major BM José Lisboa, disse que o Corpo de Bombeiros do Maranhão está sempre em alerta e exige dos hospitais, o cumprimento das normas.

Conforme informou que, a exemplo das outras edificações, os hospitais têm que atender as exigências do Corpo de Bombeiros do Maranhão, para ter o Certificado de Aprovação que comprova o cumprimento das exigências técnicas, ou seja, estar dotado dos itens de segurança para garantir a integridade das edificações e das pessoas que trabalham ou se utilizam dos serviços de saúde oferecidos. O militar disse que o Corpo de Bombeiros realiza, anualmente, a verificação para comprovar que as normas estão sendo cumpridas e que isso se dá, não somente nos hospitais, mas também em outros estabelecimentos como escolas, igrejas, condomínios, casas comerciais e outros.

Para obter o Certificado de Aprovação, os estabelecimento têm em que estar dotados de extintores de incêndio, sinalização de emergência, iluminação de emergência, spliklers nas áreas comuns e de risco, detector de fumaça, reserva de água e saída de emergência, além de manter uma brigada de combate a incêndios, com pessoas treinadas para combater o fogo, antes de sua propagação e evolução para um incêndio.

Muitas dúvidas
As pessoas que se utilizam dos serviços dos hospitais, estão apreensivas, temendo que ocorra um sinistro e coloque em risco a sua integridade e de familiares que ali se encontram como pacientes. O autônomo Antonio José Silva, 48 anos, acompanha o pai que se está internado em uma casa de saúde da rede pública da cidade, localizada no Centro de São Luís, disse que já não dorme, estando sempre atento, temendo que ocorra algum incidente e que já tem plano de fuga com o seu pai, caso se verifique um sinistro.

Igual apreensão é a da manicure Stela Soares, 23 anos. Ela acompanha a mãe que também está em um hospital público e disse que não sabe o que fazer, diante da ocorrência de um incêndio, visto que não observou no hospital, qualquer equipamento de combate a incêndio, assim como a sinalização de emergência. “Só resta pedir a Deus que nada ocorra, pois todos estamos diante de um perigo muito grande com desfecho trágico”, afirmou Stela.

Só resta pedir a Deus que nada ocorra

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias