Diabetes

Doença crônica atinge mais de 16 mi de brasileiros

Especialista alerta para a prevenção e cuidados para quem já é diabético

Reprodução

De acordo com os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil registrou desde 2008 o índice de 61,8% no crescimento nos casos de diabetes. A doença crônica está na lista das que a entidade classificou entre as 10 grandes ameaças à saúde em 2019.
“O número de pessoas com diabetes no Brasil aumenta rapidamente, e até 2030 o Brasil terá quase 20 milhões de pessoas com a doença crônica, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD). Mesmo sendo uma doença que afeta muitos, metade das pessoas têm diabetes e não sabem, por isso não se tratam, daí a importância de se preocupar com a doença”, disse o médico Hélio Palácio de Andrade, clínico geral do Hapvida.
No ano passado o Ministério da Saúde divulgou estudo em que o percentual de homens com diabetes havia crescido cresceu 17% em São Luís, nos últimos onze anos. Esse dado serve para alertar a população no Dia Nacional do Diabetes, celebrado hoje, 27 de junho.
Há 11 anos, o número de homens que tinham sido identificados com a doença era de 4,7%, mas esse índice passou para 5,5%. Dentre as capitais brasileiras São Luís aparece como uma das que tem o menor número de pessoas com a enfermidade, com 5,2%.
Entre 2010 e 2016, o diabetes vitimou com óbitos 15 mil pessoas no Maranhão. De acordo com o Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), o número cresceu 25% no período, saindo de 1.847 mortes para 2.314 no ano de 2016. Na contramão dos óbitos, a quantidade de internações cresceu: foram 4.865 em 2010 e 8.881, em 2016.
Segundo o médico Hélio Palácio, o diabetes pode causar o aumento de risco de acidente vascular cerebral (AVC) de 2 a 4 vezes maior para portadores da doença, pode desencadear ataque cardíaco e derrame. O excesso de glicose no sangue também pode lesionar os pequenos vasos, reduzindo a circulação de sangue para pele, braços, pernas, pés, olhos e rins.
“O diabetes é uma doença silenciosa, o que significa que geralmente, se não forem feitos exames médicos, a pessoa pode não ter consciência de que tem esta condição. Por isso, manter as consultas e o check up em dias é fundamental para combater a doença. A busca por uma melhor qualidade de vida por grande parte da população é indiscutível”, afirmou.
Nesse Dia Nacional de Controle do Diabetes, a recomendação do médico é prevenção sempre. “Prevenir! Essa é a palavra-chave. Manter uma vida saudável, com uma alimentação equilibrada, praticar exercício físico regularmente e fazer um check up a cada seis meses é a receita ideal para manter-se longe do diabetes. Hoje, a população está mais consciente da necessidade de uma boa alimentação regada a hábitos saudáveis. Esse novo comportamento contribui significativamente para a redução da população diabética no país”, alertou o médico.

Controle e prevenção

Os profissionais de saúde do Centro de Especialidades Médicas e Diagnóstico Dr. Luiz Alfredo Netto Guterres, no Diamante, realizaram uma ação na última quarta-feira (26), em alusão a esse dia, com palestras educativas nas salas de espera, com endocrinologista, oftalmologista e enfermeira, além da aferição de glicemia. “Existe um problema geral de educação. Infelizmente, as pessoas estão com feridas indesejáveis, sofrendo amputações por falta de informação e disciplina em relação à diabetes. O estresse e as dificuldades do dia a dia também contribuem”, alertou o diretor geral da unidade, Phil Camarão.

Tratamento do diabetes no sus

Para os que já têm diagnóstico de diabetes, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferta gratuitamente, já na atenção básica – porta de entrada do SUS, atenção integral e gratuita, desenvolvendo ações de prevenção, detecção, controle e tratamento medicamentoso, inclusive com insulinas. Para monitoramento do índice glicêmico, ainda está disponível nas unidades de Atenção Básica de Saúde, reagentes e seringas.
O programa Aqui Tem Farmácia Popular, parceria do Ministério da Saúde com mais de 34 mil farmácias privadas em todo o país, também distribui medicamentos gratuitos, entre eles o cloridrato de metformina, glibenclamida e insulinas.

Os principais sintomas do diabetes

  • sede, fome e cansaço em excesso;
  • perda de peso rápida e involuntária;
  • hálito modificado;
  • visão embaçada;
  • vontade de urinar várias vezes ao dia.

Sintomas específicos do Diabetes Tipo 1
Vontade frequente de urinar;
Fome excessiva;
Sede excessiva;
Emagrecimento além do normal;
Fraqueza;
Fadiga;
Nervosismo;
Mudanças de humor;
Náusea e vômito.

Sintomas específicos do Diabetes Tipo 2
Fome excessiva
Sede excessiva
Frequentes Infecções na bexiga, rins e pele
Feridas que demoram para cicatrizar
Alteração visual
Formigamento nos pés e mãos

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias