RELATO

Diário de um Ex Presidiário Maranhense: “Foi um inferno”

Dias jamais esquecidos

Foto: Reprodução

Em entrevista a O Imparcial, ex-detento relata os dias em que viveu no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

O ex presidiário relata que ao perder sua habilitação foi fazer um B.O e acabou descobrindo um mandato de busca e apreensão feito no ano de 2007. Tudo aconteceu em 2014, quando o jovem de nome fictício “Pedro” (ele não quis se identificar) ao ir à Rffsa foi levado para o Centro de Triagem de Pedrinhas. Ele relata que viveu seus piores dias.

Foto: Reprodução

Ao ser surpreendido, o jovem viu de perto o que acontece dentro do presídio comandado por facções. Não é só o descaso. “Mas armas artesanais e drogas são realidades dentro do Complexo Penitenciário de Pedrinhas.”

Ele continua: “Dormia no chão, 18h apaga tudo, e os novatos fazem a limpeza. Tem que seguir as regras. Cada facção tem seu lado e quem entra tem que escolher o seu. É 24 horas de teste de sobrevivência. Dias que jamais serão esquecidos”, disse o jovem que relatou ainda a posse das facções dentro do presídio. No total foram treze dias à espera do alvará de soltura e comprovação de sua inocência.

“Cada pavilhão e sela tem sua disciplina. Lá é uma selva”, relata. “Graças a Deus fui solto um dia antes das decapitações” conclui.

Em 2014 houveram rebeliões no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde vários presos foram decapitados, na época, vídeos gravados pelos próprios presos circularam na Internet.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias