INVESTIGAÇÃO

Cinco policiais militares são presos acusados de formar milícia no Maranhão

Segundo a Polícia Civil, o grupo estaria envolvido com homicídios e investiga-se a possibilidade de ligação com grupos políticos e empresariais

Foto: Ilustração

Na manhã desta terça-feira (30), cinco policiais militares foram presos acusados de formação de milícia nas cidades de Caxias e Aldeias Altas, no interior do Maranhão. Segundo a Polícia Civil, além de o grupo estar envolvido em homicídios, investigam-se também supostas lavagens de dinheiro e ligações com pessoas do meio político e empresarial.

Leia também: Tiago Bardal é expulso da Polícia Civil do Maranhão

Segundo o delegado Lúcio Reis, da Superintendência Estadual de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), foram oito mandados de busca e apreensão. Entre eles, cinco militares na ativa que trabalhavam na região e dois civis. A oitava pessoa, moradora de Aldeias Altas, está foragida.

Contra cada um dos envolvidos pesam três mandados de prisão temporária: por organização criminosa e dois por homicídio.

“A gente trata ela como milícia porque envolve policiais militares que usam do poder que o Estado lhe dá, das conexões”, explica Reis. “Estamos investigando se há envolvimento de políticos locais que poderiam estar se beneficiando da atuação deste grupo.”

Apelidada de “Operação Balaiada”, os mandados foram expedidos pela Primeira Vara da Comarca de São Luís e deflagrados pela SHPP e Delegacias Regionais de Caxias e Timon, com apoio da Polícia Militar e Centro Tático Aéreo. As investigações seguem na SHPP.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias