SAÚDE

Afinal, o que causou a morte do neto de Lula?

Na última segunda-feira, 1, a prefeitura de Santo André confirmou que a morte do garoto de 7 anos não foi causada por meningite, conforme havia sido divulgado pelo hospital.

Reprodução

Arthur Araújo Lula da Silva, de 7 anos, faleceu no Hospital Bartira, em Santo André, região metropolitana de São Paulo, no 1º dia do mês de março. O garoto deu entrada no hospital às 7h20 e veio a óbito às 12h36 do mesmo dia.

À época, o Hospital havia divulgado que a causa da morte havia sido meningite meningocócia. Porém, a Prefeitura da cidade informou que logo após a morte de Arthur, todas as amostras coletadas no hospital foram encaminhadas para análise pelo Instituto Adolfo Luz, em São Paulo. E, de acordo com os resultados, todos os tipos de meningite foram descartados.

Para entender o que realmente aconteceu com o garoto, a Folha de São Paulo conversou com 4 infectologistas do caso e com uma fonte próxima da família, mas que preferiram se manter em anonimato e a resposta foi que Arthur morreu por sepse, ou seja, infecção generalizada.

Staphylacocus aureus.
Foto: Reprodução

A infecção é causada pela bactéria Staphylacocus aureus e é muito comum, podendo aparecer em infecções de pele ou contusões, onde encontram uma porta de entrada para a corrente sanguínea. E, de acordo com especialistas, o risco de uma infecção causada pela bactéria se agravar e levar à morte em uma pessoa saudável é difícil, mas depende de diversos fatores do paciente e da bactéria. Para os médicos, é importante investigar qual foi a porta de entrada da bactéria na corrente sanguínea (o nariz, ou algum machucado na pele etc) e entender o porquê da disseminação ter acontecido de maneira tão rápida.

aureus é um dos tipos de estafilococos que consegue se multiplicar com mais facilidade no corpo humano. Estudos apontam ainda que, em média, até 30% da população carrega a bactéria nas narinas ou na pele, mas sem apresentar risco. Esse, na verdade, só começa quando existem lesões, por onde as bactérias podem entrar. Por isso, o alerta: é importante manter as áreas machucadas sempre limpas.

A Secretaria de Saúde de Santo André agora precisa esclarecer aos cidadãos o motivo do vazamento de um diagnóstico errado pelo Hospital e esclarecer que não houve um caso de meningite, afinal, quando o diagnóstico anterior foi divulgado, houve uma corrida por vacinas da doença na cidade e duras críticas aos sistema de saúde público que não dispunha de todas vacinas necessárias para imunizar as crianças.

Assim como a família, o Hospital também não se pronunciou sobre o caso.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias