DIFICULDADE

Mulher com fibromialgia pede ajuda para comprar remédios

Elane Castelo sofre também de depressão e doenças gástricas, e precisar usar cerca de 17 remédios, que geram um despesa em média de R$ 1.400,00 por mês

Reprodução

A técnica de enfermagem Elane Giovanelli que sofre de fibromialgia, uma síndrome, na qual a pessoa sente muita dores pelo corpo todo, teve que se afastar do trabalho por conta dessa e de outras doenças.

A técnica de enfermagem é funcionária da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) está afastada do trabalho, e relatou que desde abril não recebe o benefício de auxílio-doença do INSS, e por conta disso não tem recursos para arcar com as despesas dos remédios.

Foto: arquivo pessoal

“Fiz a perícia em abril e o médico indeferiu, entrei com um pedido de recurso, voltei na empresa, e fui avaliada novamente pelo médico do trabalho que me encaminhou  de novo para o INSS, e pediu que eu aguardasse”, destacou a técnica de enfermagem.

No começo do mês de julho,tinha uma perícia agendada no INSS, mas teve o exame remarcado para o final do mês de agosto. “Tô vivendo pedindo ajuda, eu usava o benefício todo para comprar os remédios, moro de aluguel, estou com aviso de despejo. Minha faculdade está atrasada, meus pais não podem me ajudar muito, porque são humildes”, relatou.

Elane Giovanelli sofre também de depressão, decorrente da fibromialgia e doenças gástricas, por tomar muitos medicamentos. Ao total 17 remédios que geram um despesa em média de R$ 1.400,00.

Elane alega, que dos remédios que precisa tomar, apenas dois pode receber do estado, já que o restante não faz parte da Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename), do Ministério da Saúde.

“Preciso fazer consultas, exames, preciso fazer uma cirurgia no punho, não tenho plano e dependo do SUS, que é muito difícil conseguir. Me sinto injustiçada, não recebi apoio do meu trabalho durante esse tempo”desabafou Elane.

A Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), informou por meio de nota que, acima de 15 dias, o benefício do trabalhador afastado por doença passa a ser de obrigatoriedade do INSS, conforme rege legislação em vigor.

Para quem quiser ajudar, Elane disponibilizou a lista dos remédios que precisar para o tratamento:

Mytedon 5 mg ou 10 mg 
Tramadol 100 mg ou 50 mg 
Duloxetina 60 mg 
Pregabalina 75 mg 
 Zolpidem 10 mg 
Quet XR
Lactosil 
Pantoprazol 40 mg 
Domperidona 10 mg 
Levotiroxina Sódica 75 mg 
Cloridrato de Ciclobenzaprina 5 mg
Muvinlax Sachê 
Biofenac Gel ou Spray 
Massageol

Rivotril (gotas)

Telefone para contato: (98) 98839-8447

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS