CASO LUDMILA ROSA

Pleno não permite mudança de voto no Habeas Corpus de Lúcio André

A matéria foi submetida ao Pleno do Tribunal de Justiça do Maranhão após questão de ordem levantada pelo decano da Corte, desembargador Bayma Araújo, presidente da 1ª Câmara Criminal do TJMA

Reprodução

Em Sessão Plenária Administrativa do Tribunal de Justiça do Maranhão nesta quarta-feira,18, os desembargadores da Corte decidiram no sentido de não permitir a modificação do voto proferido pelo desembargador Raimundo Melo, na sessão da 1ª Câmara Criminal, que julgou o habeas corpus em favor de Lúcio Genésio, acusado de agredir a ex-esposa, Ludmila Rosa Ribeiro da Silva.

A matéria foi submetida ao Pleno do Tribunal de Justiça do Maranhão após questão de ordem levantada pelo decano da Corte, desembargador Bayma Araújo, presidente da 1ª Câmara Criminal do TJMA.

Liminar favorável no STF

No entanto,  na última segunda-feira,17, empresário Lúcio André Genésio teve liminar favorável pela revogação da prisão preventiva confirmada pelo ministro Felix Fischer do Supremo Tribunal de Justiça após julgamento nesta terça-feira, 17. Lúcio André é acusado de agredir fisicamente sua ex-mulher, a advogada Ludmila Rosa no ano passado.

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS