ESPETÁCULO

Balé Feminicídio: Companhia leva tema polêmico para o teatro

Esse é o segundo espetáculo realizado pela  Cia Ateliê Contemporâneo, que desta vez leva para o palco o cruel cotidiano da violência contra a mulher, com uma narrativa estruturada baseada em histórias reais de mulheres brasileiras

Reprodução

Com a coreografia assinada por Fábio Alcântara (SP) e direção maranhense de Silvana Noely o espetáculo Balé Feminicídio chega no Teatro Arthur Azevedo nos dias 28 E 29 de abril, às 20h.

Esse é o segundo espetáculo realizado pela  Cia Ateliê Contemporâneo, que desta vez leva para o palco o cruel cotidiano da violência contra a mulher, com uma narrativa estruturada baseada em histórias reais de mulheres brasileiras, desde a década de 70, após um longo processo criativo e cuidadosa pesquisa para falar dessas sobreviventes, que variam de raça, profissão e classe social.

Sorteio: Você pode concorrer para o espetáculo Balé Feminicídio clicando aqui

Casos como o da atriz Daniela Perez e a Dulcimaia Dulec da Silva Maia, que foi violentada e torturada com choques na vagina durante a ditadura militar no Brasil estão entre os cenários abordados no decorrer do espetáculo.

O balé traz a nuance dos mais variados tipos de violência que configuram o crime com a harmonia dos movimentos em uma hora e quinze de espetáculo e 22 bailarinos no palco, com a proposta de tratar a realidade de uma maneira própria, mobilizando a plateia com uma temática que se encontra – infelizmente – dentro de tantos lares.

Ingressos

Os ingressos para o Balé Feminicídio podem ser adquiridos na sede da companhia (Av. 1, 30a – Vinhais)  no valor de R$ Plateia e frisa R$ 40, camarote e balcão R$ 30 e galeria 20.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS