TESTE DE APTIDÃO FÍSICA

Dentista piauiense passa mal após TAF do concurso da PM

Paulo Emílio de Melo passou mal faltando 100 metros para concluir uma corrida no Núcleo de Esportes da UFMA e teve ser encaminhado à UTI

Reprodução

Mais um candidato do concurso da Polícia Militar do Maranhão sofreu durante o Teste de Aptidão Física (TAF) na tarde do último sábado, 3. O  dentista Paulo Emílio de Melo Costa, de 28 anos, sentiu-se mal durante uma corrida, faltando apenas 100 metros para concluir o teste.

A equipe de médicos e enfermeiros que atuam no local realizaram o pronto-atendimento e o candidato foi levado às pressas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Itaqui-Bacanga. Dando entrada em estado grave, teve de ser encaminhado à UTI do Hospital Carlos Macieira.

Segundo informações da Secretaria de Saúde (SES), o dentista apresentou melhora no quadro clínico e será transferido da Unidade de Terapia Intensiva para a enfermaria ainda hoje, onde permanecerá em observação.

Também no sábado, Marcone Ferreira, cirurgião dentista de 29 anos, faleceu  em decorrência de uma Trombose Venosa Profunda após prestar o TAF. Este foi o segundo caso de morte registrada após o TAF do concurso da PM. Na última terça-feira, 30, a estudante e prestadora da Delegacia de Barra do Corda, Daniele Nunes Silva, sofreu um AVC após passar mal durante os testes. A concorrente foi socorrida na pista de atletismo da Universidade Federal do Maranhão é levada à UPA, mas não resistiu.

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS