POLÍTICA

“São 200 inaugurações daqui até março”, afirma Flávio Dino

Anúncio foi feito pelo governador Flávio Dino durante encontro com jornalistas no Palácio dos Leões. Ele aproveitou para fazer um balanço de sua gestão neste ano de 2017

Foto: Karlos Geromy

Escolas, restaurantes populares, vias urbanas, estradas, hospitais. Esses foram alguns dos assuntos abordados pelo governador Flávio Dino no encontro com jornalistas realizado no Palácio dos Leões, ontem. Além do balanço da gestão realizada em 2017, a ação de transparência contemplou também os investimentos que serão realizados a partir do ano que vem, como o Hospital da Ilha.

“Em 2018, nós ainda teremos muitas entregas. São aproximadamente 200 inaugurações daqui até março, mais ou menos, além de tudo que já fizemos nesse ambiente hostil, de crise, é muito expressivo e também as obras novas que vamos começar, como o Hospital da Ilha”, afirmou o governador.

O Hospital da Ilha, unidade de urgência e emergência, será construído na Avenida São Luís Rei de França e o processo de licitação já foi iniciado. A unidade atenderá a Região Metropolitana de São Luís. “Nós já abrimos a licitação, que ocorre em janeiro. Vamos usar recursos do BNDS e da Caixa Econômica”, detalhou Flávio Dino.

Estradas

Outro destaque, anunciado pelo governador, são as estradas que já estão em fase de conclusão, como as que ligam Paulino Neves a Barreirinhas e a estrada de Santo Amaro, oportunidade de dinamização do turismo para todo o estado. “São entregas que estão dinamizando o turismo, marcam o salto qualitativo, porque Santo Amaro vai se ligar aos Lençóis; e a estrada de Paulino Neves a Barreirinhas vai integrar aquela região, e de fato vai criar o eixo Lençóis-Jeri, rompendo uma ideia de que isso atrapalharia São Luís, na verdade quanto mais acesso, quanto mais dinâmico para o trânsito, melhor”, explicou. Sobre as novas estradas que serão iniciadas, ele destacou a ligação de Sítio Novo a Amarante, na Região Tocantina; no centro do Maranhão, Santa Luzia a Altamira; e, na região do Mearim, Paulo Ramos a Vitorino Freire.

Balanço

Sobre 2017, o governador falou da instabilidade política nacional e dos desafios da gestão, que mesmo com as dificuldades manteve programas como o Escola Digna, a Força Estadual de Saúde, o Mais IDH, o Cidadão do Mundo, com o qual aproximadamente 300 jovens maranhenses já viajaram para estudar no exterior.
“Se olharmos para a educação, é um dos terrenos mais exitoso, e além do Escola Digna, tivemos outros programas, como a capacitação para 50 mil professores. São ações na direção da igualdade de chances”, lembrou. “Quando chegamos ao governo, a Fapema oferecia 14 bolsas de doutorado, hoje oferece 85”, completou o governador.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS