Política

PT sinaliza aliança com o PCdoB

Fortalecimento de relação entre partidos ajuda no processo de reeleição do governador Flávio Dino, que deverá contar com o apoio do ex-presidente Lula no ano que vem

Congresso do PSdoB deste ano fortaleceu relação entre Flávio Dino e Lula.

A realização do 14º Congresso do PCdoB no último fim de semana, em Brasília, teve um objetivo muito claro: fortalecer alianças. A aliança de maior impacto, certamente, foi a do Partido dos Trabalhadores. Apesar das especulações de um possível distanciamento do PT ao projeto comunista – que escolheu a deputada Manuela D’Ávila como pré-candidata à presidência da República –, o resultado do congresso do PCdoB foi de aproximação entre os dois partidos. Para o governador Flávio Dino, ficou claro que a presença de Lula ao seu lado nas eleições de 2018 é algo real.

A proximidade de Lula e Manuela D’Ávila ajuda, e muito, os planos de Dino para o Maranhão. O governador nunca escondeu que pretende ter o ex-presidente ao seu lado na sua busca pela reeleição no ano que vem. Prova disso foi o encerramento da caravana de Lula pelo Nordeste, onde Dino fez questão de estar lado a lado com o ex-presidente.

E, no encontro do fim de semana, Lula exaltou a histórica parceria entre PT e PCdoB. “Começamos a construir um sonho. Nós sonhamos e provamos que era possível a chegada da esquerda ao governo, que era possível fazer as transformações que até então a gente acreditava que pudéssemos fazer. A nossa querida companheira Manuela D’Ávila é uma pessoa que eu tenho um profundo respeito e admiração”, afirmou Lula.

E o fortalecimento da aliança agradou a pré-candidata à presidência pelo PCdoB. “Somos retalhos de uma mesma colcha e os nossos militantes serão costureiros da unidade”. Para Manuela D’Ávila, não pode haver divisão. “Nós, do PCdoB, sempre fomos aqueles que soubemos o valor da unidade. Não será num momento de busca de saídas de uma crise tão severa que faltaremos com o compromisso com a bandeira e os sonhos de um Brasil justo e soberano”, disse a deputada gaúcha.

Lula ainda sinalizou que Manuela D’Ávila pode ser o “melhor caminho” para o país. “Tem gente que reclama e fala que sou de extrema esquerda, que o Bolsonaro é de extrema direita e diz que o Brasil precisa encontrar um meio-termo. Que a Manuela seja esse caminho do meio”, analisou o ex-presidente.

Dino fica

Se o receio em não contar com a presença de Lula em sua campanha de reeleição poderia fazer com que Flávio Dino pensasse em mudar de partido após receber o convite do vereador Honorato Fernandes (PT), parece que essa hipótese realmente não irá se concretizar. Se, na ocasião em que foi levantada essa hipótese, o governador não deu sinais de uma troca de legenda, agora mesmo é que esse assunto perde força.

Para Dino, o mais importante é ter Lula ao seu lado. Por tudo o que aconteceu na Conferência do PCdoB, a tendência é que o governador maranhense continue sua caminhada rumo à reeleição tendo o PT como seu fiel escudeiro. Tanto que os petistas maranhenses estão interessados em concorrer nas eleições majoritárias e, para isso, dependem de Dino.

O nome de Flávio Dino surgiu dentro do PT após o anúncio do PCdoB em ter Manuela D’Ávila concorrendo à Presidência da República em 2018. “Na realidade, há uma discussão sobre o fortalecimento do campo de esquerda aqui no Maranhão e no Brasil. Entendemos que o Flávio Dino está nesse contexto, tanto ele no PCdoB, quanto no PT.

O PCdoB resolveu apresentar uma candidatura, que é legítima. Mas, para o Maranhão, a gente resolveu deixar essa possibilidade. A gente acabou fazendo o convite ao governador Flávio Dino para quando ele quiser, se assim entender, a gente abrir o diálogo. O convite foi feito”, explicou o vereador Honorato Fernandes.

Na semana passada, quando questionado por O Imparcial sobre o possível retorno de Dino ao PT, o presidente do Diretório Estadual, Augusto Lobato, não criou expectativas. “Qualquer filiado pode fazer o convite para qualquer pessoa. Acho que é legítimo o presidente municipal fazer o convite ao nosso governador. É normal, mas tem todo o trâmite interno no partido. O convite é legítimo. Apoio o convite que o companheiro Honorato fez a ele. Não tem nenhum problema”, disse Lobato a O Imparcial.

Lula sinaliza que pré-candidata do PSdoB, Manuela, pode ser o melhor caminho para o país em 2018

Plano A

O PT não esconde que a candidatura de Lula à Presidência da República é seu plano A para as eleições de 2018. No entanto, não se pode descartar a possibilidade de uma chapa formada por Lula e Manuela D’Ávila. “Além da história de luta, temos muita gratidão pelo PCdoB. Feliz é o partido que tem um quadro Manuela. O PCdoB pode ser vice do Lula, assim como o Lula pode ser o vice da Manuela. E se os dois forem para o segundo turno, será a redenção popular”, declarou Marcio Macedo, que representou a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann.

Neste cenário, a posição do governador Flávio Dino está bastante cômoda. Com a confirmação de que PCdoB e PT demostram união política, é certo afirmar que 2018 tem tudo para ser o ano da esquerda. “Acredito numa vitória do nosso campo em 2018 na medida em que há um óbvio fracasso do que se criou após a aprovação do impeachment. Acho que a população toda está vivendo, sentindo essa quadra de retrocesso de direitos. De perda da dimensão do projeto nacional de desenvolvimento, de soberania e autonomia energética e de impulso às políticas públicas que nós vivemos após 2003”, disse Flávio Dino.

MOSTRAR MAIS