Diamante Negro

Policiais envolvidos em organização criminosa são detidos

Lotados em Imperatriz, os militares são acusados de envolvimentos em crimes de homicídio, tráfico de entorpecentes, extorsão, assaltos à instituições financeiras e caixas eletrônicos

Divulgação

A Polícia Civil do Maranhão, durante a operação “Diamante Negro”, com ações de combate aos crimes envolvendo policiais militares na região Tocantina, apresentou, no Comando Geral da PM, 13 policiais. Lotados em Imperatriz, os militares são acusados de envolvimentos em crimes de homicídio, tráfico de entorpecentes, extorsão, assaltos à instituições financeiras e caixas eletrônicos.

Durante as investigações, a Polícia Civil descobriu que a quadrilha é composta por 17 envolvidos. Os 13 policiais apresentados permanecem detidos e responderão em inquérito policial. Outros quatro acusados foram identificados, mas estão foragidos. São eles: Weverton Oliveira, Mieli Araújo, Raimundo Romulo e Kerbeson Campelo.

Policiais militares envolvidos nos crimes, que se apresentaram no Comando Geral e estão à disposição da Justiça:

Gerson Vieira dos Santos
Bruno Silva Santos
Jorge Lucas Melo Garcia
Danny Wuely Galvão Amaral
Rodrigo Azevedo Correa
João Batista Viana Fonseca
Paulo Weberth dos Santos

Policiais militares que já estavam presos em razão das investigações realizadas no decorrer da Operação Diamante Negro:

Mailton Pereira Pacheco
Wilson Castro do Nascimento
John Mayke Barros de Sousa (Policial Militar)
Hermano Lima de Queiroz (Policial Militar)
Victor José Santos Lira (Policial Militar)
Brenno Duarte Bezerra (Policial Militar)

A Polícia Civil segue com as investigações.

MOSTRAR MAIS