Comércio

Comércio começa aquecimento para o Natal

Os estabelecimentos, otimistas com as vendas, procuram ambientar os clientes em clima de fim de ano e movimentar o estoque

Reprodução

As lojas do comércio de São Luís já se preparam para as vendas de Natal. Da decoração à oferta de produtos, os estabelecimentos procuram ambientar os clientes no clima das festas de fim de ano, e assim movimentar o estoque. Entre os artigos oferecidos, estão os clássicos enfeites de árvores de Natal, as bolas coloridas, os pisca-piscas e uma variedade de arranjos pensados para dar vida e transformar a árvore em um painel de formas e cores.

Os consumidores aproveitaram o fim de semana para conferir as ofertas e comprar logo os objetos de decoração que fazem parte da comemoração natalina. Eles são unânimes em apontar que comprar com antecedência garante economia.

Em uma loja de variedades localizada na Rua Grande, Centro de São Luís, o movimento de pessoas em busca dos itens para decoração de Natal já é bastante intenso. “Prefiro comprar os enfeites da árvore de Natal antecipadamente, pois mais próximo as coisas ficam mais caras. Até agora estou achando os preços em conta”, relata a engenheira civil, Darleth Bordalo, de 45 anos.

A dona de casa, Arlene Oliveira, de 40 anos, acompanhada dos filhos de 12 e 10 anos, também aproveitou o fim de semana para fazer as compras dos itens para decoração de Natal. “Eu vim logo hoje porque mais próximo da data fica tudo mais caro. Por enquanto, os preços estão razoáveis”, afirma.

Alguns consumidores além da preocupação em comprar com antecedência, também tiveram o cuidado de pesquisar. A advogada Roseane Sousa, de 42 anos, disse que passou antes em outras duas lojas e observou os mesmos produtos com preços mais altos. “Eu sempre pesquiso, e sem dúvida comprar antes de dezembro representa economia. Já tive a experiência de comprar os itens da árvore mais tarde e os preços são significante mais elevados. Até alguns os itens da ceia, eu já comprei”, ressalta.

De acordo com a administradora do estabelecimento, a loja investiu em variedade e preços para agradar a clientela. “Apostamos nos produtos e enfeites tradicionais com cores diversas a preços atrativos”, destaca.

Em São Luís, os comerciantes estão otimistas e esperam um panorama de vendas melhor que no ano passado. “Este ano, não teve muito aumento nos preços. Temos uma expectativa melhor que no ano passado. A estimativa é de uma elevação de 5% nas vendas, mas esperamos um desempenho ainda mais positivo”, avalia a gerente de loja Mônica Gomes.

Vendas e contratações

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) prevê queda de 1,1%, em média, nos preços do varejo para o Natal, em relação ao ano passado. É a primeira vez que a entidade aponta deflação para o período desde o início do levantamento feito, em 2009. No ano passado, os preços para a data comemorativa subiram, em média, 9,8%, e em 2015, a variação média foi de 10,9%.

A CNC revisou a projeção de vendas calculada para o Natal deste ano e estima que a data movimentará em todo país R$ 34,7 bilhões, o que representa um avanço de 4,8% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Com o comércio vendendo mais, os empregos temporários também aumentam. A expectativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo é que 73 mil pessoas em todo país sejam contratadas para as festas de final de ano. O número é 10% maior do que o registrado no ano passado.

De acordo com levantamento da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA), em setembro, 64% das empresas do comércio em São Luís apresentaram expectativas positivas em relação à contratação de novos funcionários nos últimos meses do ano.

Para este ano, a previsão é que o comércio varejista da capital promova a criação de 750 novos postos de trabalho para atender à demanda sazonal, enquanto, para o estado, espera-se o surgimento de um saldo líquido de 1.600 vagas com carteira assinada no varejo.

MOSTRAR MAIS