TENSÃO PRÉ-ELEITORAL

Carlos Brandão desafia Roberto Rocha e eleva tensão no PSDB do Maranhão

Roberto Rocha quer levar a presidência estadual do PSDB, mesmo que no ‘tapetão’, mas Carlos Brandão resiste e o desafia para a eleição no próximo dia 11

Carlos Brandão e Roberto Rocha

Tensão no PSDB maranhense. Às vésperas da eleição para o comando estadual da legenda, marcada para o próximo dia 11, a disputa entre o vice-governador e presidente estadual do PSDB, Carlos Brandão, e o senador Roberto Rocha pelo comando do tucanato no estado está cada vez mais acirrada. Sebastião Madeira, ex-prefeito de Imperatriz, entrou na briga e pede intervenção nacional em favor de Rocha.

Antes aliados, agora Bradão e Rocha travam disputa pelo comando do PSDB

Porém, em reunião com membros do partido, Brandão falou grosso e desafiou ambos. “Quero aqui fazer um desafio ao senhor Roberto Rocha e Sebastião Madeira. Se eles quiserem participar de forma democrática e legítima que disputem eleição contra mim. Isso não é mais um desejo meu. É de todos vocês. Que eles participem de uma forma democrática e não entrem de paraquedas, por cima”, falou para a plateia de tucanos.

Rocha retornou recentemente ao partido, após passagem conturbada pelo PSB. Diz ter o aval da cúpula nacional e quer o comando da legenda. Para isso, conta com a força, principalmente, de Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, com quem mantém relação próxima. Quer levar a presidência, mesmo que no ‘tapetão’. Ele sonha ser governador do Maranhão. Mas sem o controle do PSDB, nada feito.

 

Flávio Dino e Roberto Rocha: aliados na eleição de 2014

Porém, o senador, que foi eleito ao lado do governador Flávio Dino, é criticado por muitos tucanos pela oscilação política e pelos recentes ataques – políticos e pessoais – a Dino. Historicamente oposição, hoje ele conversa melhor com a família Sarney e é oposição a Flávio.

Por outro lado, Brandão, vice-governador e aliado estratégico do governo Flávio Dino, reeleito por unanimidade em maio, tem o apoio da maioria dos tucanos e quer reafirmar a aliança com o PCdoB para 2018. Para o governador Dino, manter os tucanos é fundamental. Sem o comando da legenda, contudo, Brandão não teria força para manter-se numa aliança estratégica com o PCdoB, que tentará, com o atual governador, mais um mandato no Palácio dos Leões.

 

Intervenção

Recentemente, rumores sobre uma possível intervenção no partido cresceram. E o presidente estadual resolveu reunir aliados para uma reunião explicativa. Segundo o próprio Brandão, uma portaria do PSDB nacional indica que os estados, incluindo o Maranhão, devem realizar novas eleições estaduais no próximo dia 11. A decisão, apesar de unilateral, não atingiu somente o PSDB-MA.

“Recebo mensagens dos amigos perguntando o que está acontecendo, o que vamos fazer e se há intervenção. Quero dizer que nós fizemos a nossa convenção municipal e estadual em maio. Fomos eleitos por unanimidade. Baixaram agora uma portaria orientando eleição em todos os estados, não só no PSDB do Maranhão. Já fizemos as eleições municipais e vamos para a estadual no dia 11”, disse Brandão.

Ao lado de Brandão estavam Luis Fernando Silva, prefeito de São José de Ribamar, Neto Evangelista, secretário de Desenvolvimento Social, e Pinto Itamaraty, suplente do senador Roberto Rocha, além de uma plateia de militantes e dirigentes partidários.

MOSTRAR MAIS