Política

‘Síntese do atraso’, diz Flávio Dino sobre Roseana

Governador atribui atraso do Maranhão às gestões anteriores de Roseana Sarney e dá um aperitivo de como deverão ser as disputas eleitorais de 2018

Foto: Reprodução

“Síntese do atraso.” Foi com estas palavras que o governador Flávio Dino (PCdoB) resumiu o que pensa sobre a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB). Em entrevista à Rádio São Luís, na manhã de ontem, Dino não poupou críticas contra sua antecessora no Palácio dos Leões e deu o tom de como deverão ser as eleições de 2018, cujo pleito deverá colocá-lo frente a frente com Roseana.

O governador atribuiu ao domínio político das famílias Sarney e Murad, nas últimas décadas, as razões essenciais para que o Maranhão ficasse às margens do que ele considerou como progresso. “É a síntese do atraso. É a responsável maior por tantos problemas econômicos sociais porque ela representa um sistema de poder. Quando se fala da Roseana Sarney, nós temos que lembrar de Roseana Sarney Murad. É exatamente os Sarney, os Murad, essas poucas famílias que dominaram o nosso estado politicamente, concentraram riqueza nas mãos, que fizeram com que o Maranhão nunca tivesse progredido tanto como poderia”, afirmou o governador.

A declaração de Dino acontece dias após Roseana se reunir com parlamentares do PMDB em Brasília para revelar seu futuro político. Na ocasião, ela revelou aos senadores Edison Lobão e João Alberto, ao ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, ao deputado federal João Marcelo e ao deputado estadual Roberto Costa sua vontade em concorrer ao governo do estado no ano que vem.

Ex-aliado

Na mesma entrevista, Flávio Dino não se furtou a falar de seu ex-aliado, o senador Roberto Rocha (PSDB). Em 2014, quando estava no PSB, Rocha estava ao lado do governador quando foi eleito ao Senado. Porém, a relação entre os dois azedou. O senador quer de qualquer forma assumir o lugar de Dino no Palácio dos Leões e, para isso, voltou ao PSDB, de onde alimenta o sonho de concorrer nas eleições de 2018.

Para integrantes do PCdoB ligados ao governador, Rocha não passa de um “traidor”. Para Dino, a postura adotada pelo senador é uma prova de que seu ex-aliado está fortalecendo o atraso do estado. “Lamento muito que tenha tido esse problema do senador Roberto Rocha. Eu espero que ele reflita melhor sobre a história recente do Maranhão. E quem sabe consiga retomar o caminho correto. Infelizmente, acho que ele, nesse momento, atacando o nosso governo como ataca, até de modo injusto, acaba fortalecendo o atraso do nosso estado, acaba ajudando aqueles que não querem o bem do Maranhão”, concluiu Flávio Dino.

MOSTRAR MAIS