Fim da paralisação!

Funcionários dos Correios decidem encerrar a greve

Após um ciclo de debates e discussões realizado na sede da Sintect/MA, os trabalhadores decidiram nesta sexta pelo retorno aos postos de trabalho

Reunidos em assembleia nesta sexta-feira (06), trabalhadores encerram a greve. Foto: divulgação/Correios

A greve dos funcionários dos Correios no chega ao fim, após uma assembleia realizada na sede do Sintect/MA (Sindicato dos Trabalhadores em empresas de Correios e Telégrafos do Maranhão), na manhã desta sexta-feira (6). Eles aceitaram a proposta do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Os serviços devem ser normalizados em sua totalidade nesta no início da próxima semana, com o retorno dos profissionais aos seus postos de trabalho.

Após um ciclo de debates e discussões que foi realizado nesta quinta-feira (05) na sede da entidade, os trabalhadores puderam tirar suas dúvidas, entender a proposta e serem esclarecidos a fim de votarem com maior consciência.

Durante a assembleia, os trabalhadores presentes, por ampla maioria aprovaram a proposta imposta pelo TST e deliberaram pelo fim da greve da categoria em todo o estado a partir das 18h desta sexta-feira.

Proposta econômica do TST

O TST decidiu no dia 28 de setembro que a greve dos funcionários dos Correios em âmbito nacional deveria ser considerada abusiva. A decisão dizia “cabe ao empregador adotar as providências que entender pertinentes, conforme sua conveniência, partindo da premissa de que para tais trabalhadores não há greve, mas simplesmente ausência ao trabalho, desvinculada de qualquer movimento paredista”, segunda a nota divulgada pelo magistrado.

Após diálogos, a categoria aderiu à proposta do TST, que também resolve não descontar os dias não trabalhados durante a greve, mas a compensação de 8 dias (64h) e descontos dos demais dias, tratados como dias de greve (jornada de 6h aos sábados para os empregados que trabalham de segunda a sexta/ para os que trabalham aos sábados, 4h entre segunda e sexta e 2h aos sábados. A compensação pode ser feita até odia 30 de dezembro deste ano.