Assembleia legislativa

UEMA terá campus em Estreito e concurso para professor

Com a aprovação do PL, fica criado, na estrutura organizacional da UemaSul, o Centro de Ciências Agrárias, Naturais e Letras – Campus Estreito

Reprodução

A Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou, na sessão desta quinta-feira (28), o Projeto de Lei nº 245/2017, que cria o Campus da UemaSul de Estreito e reforça a estrutura administrativa da Universidade com a criação de vagas para realização de concursos para professores, destinadas às cidades de Imperatriz, Estreito e Açailândia. De autoria do Governo do Estado, a inciativa visa desenvolver a educação superior no Maranhão e o fortalecimento da expansão da recém-criada Universidade da Região Tocantina (UemaSul).

Com a aprovação do PL, fica criado, na estrutura organizacional da UemaSul, o Centro de Ciências Agrárias, Naturais e Letras – Campus Estreito. A iniciativa também dispõe sobre a criação de 30 vagas para professores, sendo 14 para o Campus de Açailândia, 10 para Estreito e seis para Imperatriz, além de 12 cargos na estrutura administrativa para o novo centro.

O deputado Marco Aurélio informou que quatro cursos serão instalados em Estreito: Agronomia, Letras, Matemática e Física. “Será uma presença para iniciar esse trabalho, logo mais vai ampliar para outros cursos que serão de grande importância. Mas destaco a firmeza do governador Flávio Dino em garantir essa estrutura administrativa, seja com os cargos em comissão, seja com a disposição agora das vagas para concursos públicos, 30 vagas de concursos públicos para professores”, sublinhou Marco Aurélio.

Marco Aurélio ressaltou que em Açailândia, por exemplo, apesar do Campus da Universidade Estadual do Maranhão (Uema) existir há aproximadamente 15 anos, não existe nenhum professor efetivo. “O Campus de Estreito já vai nascer com 10 professores efetivos e depois mais irão. E isto é muito forte. Mas esse projeto de lei aprovado traz também concurso, disposição de vagas para a realização de concursos, para professores tanto em Imperatriz quanto em Açailândia, porque precisa. Então, de fato e de direito, a UemaSul chega para ficar. E no município de Estreito ela será uma luz para toda aquela grande região”, completou.

De acordo com a mensagem do governador Flávio Dino, encaminhada aos deputados estaduais, a educação superior é concebida como um direito fundamental social que precisa ser implantado de modo a diminuir as assimetrias sociais e econômicas do estado do Maranhão, que enfrenta também desafios em relação à educação básica. “Aos poucos os desafios são superados com projetos já implantados, a exemplo do Escola Digna, Mais IDH e Sim, eu posso!”, frisou o governador.

Diante deste cenário, segundo Flávio Dino, fica evidente que a educação superior no Maranhão precisa de uma gestão de política pública com vistas à sua expansão, principalmente com a compreensão legal como um direito fundamental que deve superar limites históricos e políticos. “A UemaSul se configura, portanto, como a primeira Universidade Regional do Estado do Maranhão com vocação de promoção do desenvolvimento sustentável, com responsabilidade socioambiental e com limites geopolíticos de atuação em 22 municípios”, realçou o governador.

MOSTRAR MAIS