VIAGENS

Passagens de avião ficam mais baratas no Maranhão

Em contraponto, entre os estados, a tarifa média para o Maranhão, no semestre, ficou a R$ 355,31, acima da média nacional

Foto: Reprodução

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgou, ontem, a 37ª edição do Relatório de Tarifas Aéreas Domésticas com dados referentes ao primeiro semestre de 2017. A tarifa aérea média doméstica real no período apurado correspondeu a R$ 323,62, valor 2,6% menor do que o apurado no mesmo período de 2016, em valores atualizados pelo IPCA a junho de 2017. Entre os estados, a tarifa média para o Maranhão, no semestre, ficou a R$ 355,31, acima da média nacional.

Das tarifas aéreas domésticas comercializadas ao longo do primeiro semestre de 2017, 58,2% foram inferiores a R$ 300,00 e 10,2% abaixo de R$ 100,00. Valores superiores a R$ 1.500,00 corresponderam a 0,4% do total.

Quilômetro voado
O valor pago por quilômetro voado, indicador conhecido no setor aéreo como yield, apresentou queda de 4,9% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2016, para R$ 0,2825/km, de acordo com dados da Anac. Trata-se do menor nível registrado para o 1º semestre na série histórica iniciada em 2002, segundo a agência reguladora.

No âmbito regional, entre as 27 unidades da federação, apenas o Distrito Federal apresentou alta no primeiro semestre de 2017, em comparação com igual período do ano anterior, apresentando alta de 4,6%. Por sua vez, passageiros com origem ou destino em Roraima, na região Norte, experimentaram a redução mais expressiva, da ordem de 14,7%. Para o Maranhão, a variação foi de -6,2%.

Entre os 15 pares de regiões do país, 12 registraram redução real no Yield Tarifa Aérea Médio Doméstico na comparação dos seis primeiros meses de 2017, com igual período de 2016. A maior alta ocorreu no par Centro Oeste/Nordeste (+8,8%) e a variação negativa mais relevante ocorreu nas linhas aéreas entre Norte e Nordeste (-15,5%).