Itaqui Bacanga

Mais de 14 mil pessoas receberam atendimento na segunda edição do Mais Saúde

A segunda edição do projeto aconteceu sábado (2) e domingo (3) no Centro de Ensino Vicente Maia e beneficiou moradores com uma diversidade de serviços

Comunidade do bairro Anjo da Guarda aproveitou os diversos serviços de saúde oferecidos pela segunda edição do Mais Saúde na capital

Comunidade do bairro Anjo da Guarda aproveitou os diversos serviços de saúde oferecidos pela segunda edição do Mais Saúde na capital

Neste fim de semana, 14.303 pessoas foram atendidas durante o Mais Saúde no Anjo da Guarda. A ação promovida pelo Governo do Estado, em parceria com a Prefeitura de São Luís, integra a série de atividades de comemoração dos 405 anos de São Luís. A segunda edição do projeto, que aconteceu sábado (2) e domingo (3) no Centro de Ensino Vicente Maia, beneficiou moradores da região Itaqui Bacanga com uma diversidade de serviços na área da saúde.

Para o governador Flávio Dino, que visitou o local do evento na tarde deste domingo, essa ação é a confirmação das “nossas teses sobre o sistema de saúde, de como ele deve funcionar, com proximidade, acessibilidade e a atenção primária sendo o núcleo de uma política de saúde eficiente”.

“O resultado está comprovado nestes números. Se nós não estivéssemos na direção correta, não teríamos 14 mil atendimentos no Anjo da Guarda. É por isso que nós estamos felizes de mostrar na prática como as ações de saúde se complementam”, ressaltou o governador, reforçando a política de integração que segue a lógica preconizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Os números de atendimentos contabilizados durante a segunda edição da ação apresentaram uma busca expressiva por serviços especializados. Foram 1.481 consultas realizadas com pediatra, ginecologista, clínico geral e dermatologista. Com as ações do Programa de Combate ao Glaucoma também foram oferecidos 537 exames e consultas oftalmológicas para prevenção e combate a patologias como glaucoma, catarata e pterígio.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, parabenizou o envolvimento da equipe da secretaria e aprovou os resultados da segunda edição. “A ação tem sido muito positiva. Percebemos que a atividade incentiva a população a buscar condições de vida mais saudável. Nossa intenção é dar continuidade à ação para ampliar o alcance dos serviços e beneficiar ainda mais os cidadãos, oferecendo desde serviços básicos a atendimento especializado”, destacou o titular da saúde.

O Mais Saúde contou também com os serviços da Carreta de Prevenção ao Câncer. Foram realizados 125 exames preventivos, 56 exames laboratoriais e 81 consultas odontológicas. Além dos serviços especializados, o Mais Saúde ofereceu ações na área da assistência básica, com aferição de pressão e glicemia, 2.268 testes rápidos, orientação nutricional e educativas para prevenção de doenças como diabetes, hipertensão, tuberculose e dengue.

Os participantes da ação também puderam levar seus cães e gatos para vacinarem em um posto de vacinação antirrábica. Durante o Mais Saúde, foram vacinados 375 cachorros e 144 gatos. No posto de vacinação antirrábica, também foram emitidas 519 carteiras de vacinação e prescritas 230 receitas. As vacinas foram ministradas pela equipe da Secretaria Municipal de Saúde (Semus).

A conselheira municipal de Saúde e diretora da Associação Comunitária Itaqui-Bacanga (ACIB), Marcelina Lindoso, destacou como as ações beneficiam os moradores da região. “Estamos muito felizes e satisfeitos com esse trabalho do governo. A procura por serviços de atenção básica é muito grande aqui na região. Essa ação, além de desafogar os atendimentos nas unidades de saúde, melhora consideravelmente a qualidade de vida da população”, disse.

A próxima edição do Mais Saúde acontecerá nos dias 16 e 17 de setembro no Coroadinho e beneficiará a população do bairro e áreas vizinhas. Com as duas edições do projeto, a primeira na Vila Embratel e a segunda no Anjo da Guarda, o governo já beneficiou mais de 21 mil pessoas. “A meta é beneficiar todas as regiões da capital com a ação”, concluiu o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

MOSTRAR MAIS