Negócios

Construção civil é setor mais otimista no MA, diz pesquisa

O Índice de Confiança do Empresariado Industrial (ICEI) marcou 56,6 pontos em agosto, indicando expectativa, em geral, otimista da indústria no Maranhão

Construção Civil

No mês de agosto, o Maranhão voltou a registrar alta em relação à confiança dos empresários. O Índice de Confiança do Empresariado Industrial (ICEI-MA), estudo elaborado pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) marcou 56,6 pontos, apresentando aumento de 1,3 ponto na comparação com o mês anterior. A trajetória ascendente do índice demostra que os empresários do estado estão otimistas e confiantes, principalmente, no que diz respeito às condições atuais da economia brasileira (48,5 pontos), que apresentaram melhora. As expectativas para os próximos meses também cresceram, e para agosto, o índice marcou 60,5 pontos.

No âmbito regional e no nacional, os índices de confiança, depois de apresentarem queda em julho, subiram em agosto. O índice de confiança do empresário no Brasil subiu para 52,6 pontos, o que representa um aumento de 2,0 pontos. O crescimento do ICEI também foi percebido na região Nordeste que, para o mês, cresceu para 53,1 pontos. Os indicadores variam no intervalo de 0 a 100. Valores acima de 50 indicam situação melhor ou expectativa otimista.

Setores

De acordo com a pesquisa, na construção civil, a confiança do empresariado ganhou força em agosto, indicado na melhora dos indicadores de condições atuais (46,6 pontos) e de expectativas para o setor (62,9 pontos). Já na área da Indústria de Extração e Transformação, o ICEI apresentou um comportamento diferente do resto dos setores, ao registrar queda nas condições atuais e nas expectativas para os próximos meses no setor.

O ICEI é elaborado mensalmente pela FIEMA em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI). O índice é obtido a partir da ponderação dos resultados das Condições Atuais e Expectativas dos empresários em relação à economia brasileira, o Estado e a empresa. Empresas da construção civil e de indústrias extrativas e de transformação foram pesquisadas no período de 1 a 11 de agosto.

 

MOSTRAR MAIS