'Economia burra'

Oito atitudes que podem gerar prejuízos ao fazer compras

Comprar sempre o mais barato, economizar nas coisas erradas e esquecer que tempo é dinheiro são algumas das “economias” que podem levar ao prejuízo

Reprodução

É muito importante comparar preços e fazer boas escolhas, mas é preciso reconhecer que determinados gastos são necessários à qualidade de vida e evitam despesas ainda maiores. Portanto, destacamos alguns erros comuns ao tentar economizar que acabam levando ao prejuízo. Confira!

1. Levar sempre o mais barato
Nem sempre comprar o produto mais barato é sinônimo de economia. Pelo contrário, pode levar ao prejuízo! De que adianta comprar um modelo de sapato barato, por exemplo, e precisar comprar outro depois, pois aquele é desconfortável e danificou rapidamente?

2. Economizar nas coisas erradas
Alguns gastos devem ser considerados investimentos, como seguro do carro, plano de saúde e educação, por exemplo. É preciso sim fazer pesquisas, comparar serviços e buscar o melhor custo x benefício, mas deixe para economizar em outras coisas.

3. Não investir em segurança
Seguro de carro e casa, alarmes e sistema de proteção são importantes para preservar seu patrimônio. O item segurança não deve ser considerado um gasto, e sim investimento para evitar prejuízos muito grandes no futuro.

4. Evitar sair de casa
As famosas pessoas “pão-duras” deixam de viver momentos felizes com familiares e amigos para economizar. É claro que é preciso se atentar aos gastos, porém se isolar do mundo para proteger as finanças não é legal. Vale mais ajustar o orçamento para incluir o lazer.

5. Esquecer que tempo é dinheiro
No transporte, pagar mais caro no táxi pode ser a única garantia de chegada rápida no local desejado. Nas compras, ter tempo para analisar produtos e comparar preços tende a gerar grande economia. Portanto, é preciso usar o tempo a favor do bolso.

6. Aproveitar todas as promoções
Para economizar, muitas pessoas compram nas promoções do tipo leve 3, pague 2. A atitude é válida quando há necessidade, do contrário pode haver desperdício. No caso dos alimentos, de que adianta pagar mais barato e ter que jogar no lixo porque estragou?

7. Contratar pacotes que não vai usar
TV a cabo com centenas de canais, planos de celular com mais minutos do que realmente usa e planos de academia semestrais ou anuais são alguns exemplos do que parecem ser economias, mas não verdade são prejuízos para o bolso.

8. Não dar mesada
Quem acha que dar mesada aos filhos incentiva o consumismo, está enganado. O efeito é justamente o oposto, crianças e jovens educadas financeiramente aprendem, desde cedo, a poupar parte de seu dinheiro para conquistar seus sonhos.

MOSTRAR MAIS