Ano Mariano

Festejo de São José de Ribamar começa nesta sexta-feira

O tema escolhido faz referência ao Ano Mariano. Mais de 500 mil fiéis de todas as partes do Brasil devem passar pelo município durante o evento religioso

Igreja de São José de Ribamar (Foto: Honório Moreira)

“É como se a gente estivesse lavando a alma”, comenta a devota de São José de Ribamar, Maria da Conceição Almeida, ao participar da tradicional lavagem da Igreja Matriz de São José de Ribamar, ato preparatório para o festejo deste ano, que começa nesta sexta-feira, 1º de setembro, com a Alvorada de abertura às 5h. O evento religioso no município distante 30 quilômetros de São Luís, acontece até o dia 10, quando ocorre a procissão de encerramento. Mais de 50 missas e romarias fazem parte da programação do festejo, além de cerimônias, eventos culturais, batizados, novenas.

“Nós começamos um pré-festejo em julho e agosto visitando paróquias, comunidades, hospitais, escolas, famílias, ruas, casas, divulgando o festejo e levando a presença de São José. Agora, nesta semana, a gente realiza a espiritualidade, a missa de entrega, confissões e também tem a tradicional lavagem da igreja, que tem o sentido de lavar o templo, mas significa ainda o preparo espiritual, porque a água na Bíblia é símbolo da purificação, da renovação, também da consagração a Deus pelo batismo. Então, lavando o santuário nos tornamos novas pessoas, nos renovamos, para que possamos bem realizar, bem celebrar o festejo e bem acolher os romeiros que vêm de todos os lugares”, considera o padre Gutemberg Feitosa. A expectativa é que 500 mil fiéis participem de toda a programação do festejo.
Apesar da tradição do mês de setembro, a festa de São José começa efetivamente no mês de maio, com as peregrinações. Este ano, a grande novidade é a introdução de pequenos andores, que fizeram visita às famílias ribamarenses.

“Levamos andores com a imagem de São José em tamanho menor e visitamos várias famílias e casas aqui na Cidade Santuário. Isso deu uma motivação a mais, uma aproximação a mais com as famílias e uma forma da gente estar em sintonia com o papa Francisco, que tem pedido uma igreja cada vez mais missionária, indo ao encontro das pessoas, da família, e com isso damos um enfoque ainda maior à dimensão missionária do festejo das atividades do santuário”, informa o padre Gutemberg.

Ano mariano

Com o tema “José, artesão da fé, esposo de Maria, a mãe do Salvador”, o festejo faz referência ao Ano Mariano. Segundo o reitor do Santuário, padre Cláudio Roberto, esta festa “é também da Sagrada Família, a família perfeita, como deve ser a família humana, sempre rodeada de amor, paz e comunhão”.
Para o padre Gutemberg, o tema está em consonância com as igrejas de todo o Brasil. “O papa Francisco concedeu à igreja do Brasil a possiblidade de celebrar o ano jubilar por ocasião dos 300 anos do Santuário Nacional de Aparecida, de devoção a Nossa Senhora Aparecida. É o ano Mariano na igreja do Brasil e nada melhor do que celebrar São José e fazer relação de sua esposa, Maria Santíssima. É uma forma do nosso Santuário celebrar em sintonia com a igreja no Brasil este ano, celebrar o casal José e Maria, pais de Jesus, e padroeiro da igreja do mundo todo”, explica o padre.

Celebração

Neste ano de 2017, a Igreja Matriz completa 100 anos de sua inauguração, um marco importante para a fé dos maranhenses.
A história revela que ao longo dos anos as festas foram fixadas a partir das necessidades do povo e das condições naturais da região, por isso a opção por festejar o santo no mês de setembro. Mas as celebrações para São José acontecem em três períodos do ano, sendo o ápice no mês de setembro.
Em março, porque se comemora o dia oficial da igreja no mundo; no dia 1º de maio, a igreja celebra São José Operário, padroeiro dos trabalhadores; e, em setembro, firmou-se como tradicionalmente no Maranhão.

“Por conta do primeiro semestre bastante chuvoso e porque antigamente as estradas eram ruins, era difícil o acesso à cidade, então, no período sem chuvas, era mais fácil das pessoas virem por terra ou também embarcados, já que estamos no litoral. E aí ficou a tradição de se fazer na primeira lua cheia de setembro, que marcava o início da festa. Mas é bom que se chame atenção que a lua era um indicativo muito necessário antigamente, pois hoje já se tem meios mais modernos de comunicação, imprensa, internet, meios de transporte facilitando o acesso ao Santuário, mas lembrando que nós temos essas três datas sendo a principal em setembro”, afirma o padre Gutemberg.

O padre conta ainda que a tecnologia facilitou também a aproximação das pessoas com o santuário. “Durante o ano todo, principalmente nas férias e fins de semana, a gente recebe muitos devotos, do Maranhão, de toda parte do Brasil e até do exterior, como da Polônia e do Chile recentemente. Isso mostra que a nossa devoção chega mais longe, de modo especial agora, porque o santuário está nos meios de comunicação digitais, nas redes sociais, o que ajuda a aproximar o nosso Santuário das pessoas, e as pessoas de São José.

Programação 

As festividades começam com a alvorada, dia 1º, às 5h da manhã. A grande romaria Caminho de São José será no sábado, dia 2, e terá início às 19h, na Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (Cohab), em direção ao Santuário de São José de Ribamar, percorrendo toda a extensão da rodovia MA-201. Na chegada, uma grande celebração campal acolherá os romeiros. Até o dia do encerramento, ainda haverá as romarias das crianças (3), da juventude (9) e marítima (9). Ainda no sábado (9), a comunidade é convidada a presenciar a tradicional cerimônia de descida da imagem original de São José de Ribamar, evento que ocorre anualmente por ocasião da procissão de encerramento, às 16h do domingo (10).

Serviço

O quê? Festejo de São José de Ribamar
Quanto? 1 a 10 de setembro
Onde? São José de Ribamar
Quanto? Aberto ao público

Durante o festejo

Missas diárias:
6h, 11h, 15h, 17h, 19h
Aos domingos:
6h, 8h, 11h, 15h, 17h, 19h

MOSTRAR MAIS