VII Semana Montelliana

Evento homenageia centenário do escritor Josué Montello

Programação tem início nesta segunda-feira (21), dia em que o escritor completaria 100 anos; o evento será realizado na Casa de Cultura Josué Montello

A programação é gratuita e aberta ao público, sem necessidade de inscrição.

A programação é gratuita e aberta ao público, sem necessidade de inscrição.

No ano em que o escritor Josué Montello completaria 100 anos, o clima é de saudosismo e homenagens para aqueles que cultuam a importância da figura para a tradição literária do Maranhão. Com o objetivo de celebrar a data e reafirmar o peso que Montello possui, a Casa de Cultura Josué Montello, localizada na Rua das Hortas, no Centro de São Luís, realizará, do dia 21 ao dia 25 deste mês a VII Semana Montelliana, em alusão ao centenário do escritor.

A solenidade do evento, aberto ao público, ocorrerá nesta segunda-feira (21), às 17h, com a palestra magna “Por Quem Tocam os Tambores de São Luís”, proferida pelo imortal da Academia Brasileira de Letras e amigo pessoal de Montello, Arnaldo Niskier, do Rio de Janeiro. A semana contará ainda com exposições fotográficas, lançamento de livros, cordel e teatro, visitas guiadas, lançamento de selo comemorativo e outras palestras cuja temática gira em torno da obra do escritor. Entre os palestrantes, marcam presença o ilustres escritores Aldy Mello de Araújo, Reginaldo de Jesus e José Neres.

O evento é patrocinado pela Cemar, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. A programação é gratuita e aberta ao público, sem necessidade de inscrição.

Josué Montello

Jornalista, professor, romancista, cronista, ensaísta, historiador, orador teatrólogo e memorialista, Josué Montello nasceu em São Luis em 21 de agosto de 1917. Do Maranhão levou as raízes e suas grandes referências; mas foi um cidadão e um escritor do mundo. Residiu no Rio de Janeiro e passou temporadas como convidado em países como Espanha, Portugal e Perú e na França. Foi Embaixador do Brasil junto à UNESCO em Paris e o segundo mais jovem imortal da Academia Brasileira de Letras (ocupou a cadeira de número 29, fundada por Arthur Azevedo e que tem como patrono Martins Pena). Foi membro da Academia Maranhense de Letras desde 19848 e sócio honorário do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão.

Como ele próprio gostava de resumir sua brilhante trajetória, Josué Montello se considerava, acima de tudo, um homem das letras e disse uma vez que: “tudo o que fiz, consegui realmente debruçado sobre o papel”. Seu legado literário é dos mais importantes e respeitados, e que soma mais de 160 obras em vários gêneros – romances, ensaios, crônicas, história, discursos, analogias, educação, novelas, teatro, biblioteconomia, literatura infantil e juvenil, memórias, prefácios, edições para cegos e cinema. É considerado um clássico de nossa literatura, com muitos livros traduzidos no exterior, bem como versões cinematográficas de duas de suas novelas. O escritor faleceu em 2006, no Rio de Janeiro, em decorrência de pneumonia e insuficiência cardíaca.

MOSTRAR MAIS