Fenômeno

Centenas de ludovicenses se reúnem na Maria Aragão para ver eclipse solar

De acordo com técnicos da Sama, o eclipse só poderá ser visto novamente de São Luís em 2045. O eclipse de hoje pôde ser visto apenas nas regiões Norte e Nordeste do país

Foto: Daniel Moraes / O Imparcial

Centenas de ludovicenses se reuniram na tarde desta segunda-feira (21), na praça Maria Aragão, em São Luís, para ver o eclipse solar parcial (cerca de 40%). O fenômeno, que só poderá ser visto novamente em 2045, ficou visível nos estados do Norte e Nordeste do Brasil, por causa da posição privilegiada em relação às outras partes do país.

O eclipse não pôde ser visto a olho nu, por isso profissionais da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e da Sociedade de Astronomia do Maranhão (Sama) levaram telescópios e óculos especiais para possibilitar a visualização do fenômeno. O número de equipamentos era reduzido, mas não tirou a disposição dos curiosos, que formaram duas grandes filas na praça para ver o eclipse.

Foto: Daniel Moraes / O Imparcial

A estudante Maria Clara, de 11 anos, foi acompanhada da mãe. “Eu fiquei muito animada quando descobri que teria um eclipse aqui. Pedi muito pra gente vir aqui. Foi muito legal ver uma parte do sol meio que desaparecendo”, afirmou a estudante. O técnico de informática Marcelo Pereira, de 31 anos, também fez questão de ver o fenômeno. “Dei um jeito de sair mais cedo do trabalho pra poder ver o eclipse. E a atmosfera aqui na praça está muito boa, é interessante ver que a população se mobilizou pra acompanhar”, opinou Marcelo Pereira.

De acordo com técnicos da Sama, o eclipse só poderá ser visto novamente de São Luís em 2045. Apesar disso, segundo o Observatório Nacional, o fenômeno não é exatamente raro.

Foto: Daniel Moraes / O Imparcial

“Os eclipses totais do Sol não são exatamente raros, acontecem aproximadamente a cada dois anos, mas a faixa de totalidade é estreita e curta. O último eclipse total visto do Brasil aconteceu em março de 2006, cobrindo uma pequena região do Nordeste, entre os estados do Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba. E a próxima vez que o fenômeno voltará a ser visto no país será em agosto de 2045. Em 2 de julho de 2019, um eclipse total vai cruzar o Chile e a Argentina, sendo visto parcialmente das regiões Sul e Sudeste, incluindo o Rio de Janeiro. O fenômeno se repetirá em 14 de dezembro de 2020”, explicou a pesquisadora do Observatório Nacional Josina Nascimento.

No vídeo abaixo, feito pela TV Imparcial, é possível ver o eclipse parcial.

 

MOSTRAR MAIS