Consumo de energia

Bandeira Vermelha deve permanecer em setembro

Custos altos na geração de energia, devido ao baixo nível de água em grande parte das usinas hidroelétricas é um dos fatores que contribui para o acionamento do segundo patamar da bandeira vermelha

Reprodução

A bandeira tarifária das contas de energia prevista para o mês de setembro de 2017 será vermelha (patamar 2), com custo de R$ 3,50 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos. Este é o patamar maior da bandeira vermelha. O aumento do custo de geração de energia elétrica, devido ao baixo nível de água em grande parte das usinas hidroelétricas é um dos fatores que contribui para o acionamento do segundo patamar da bandeira vermelha.

O sistema de bandeiras foi criado em 2015, com o intuito de sinalizar o consumidor a oferta de energia com custos maiores, em momentos de menor produção, para incentivar um consumo racional. A projeção, segundo levantamentos de empresas comercializadores de energia, é de que se não houver uma melhora relevante no nível das chuvas, as contas de luz podem continuar na bandeira vermelha também em outubro, uma vez que só são esperados período chuvosos mais intensos a partir de novembro, com o começo do período úmido.

O primeiro patamar da bandeira vermelha é o que vigora nas contas de energia neste mês de agosto. O acionamento se dá quando o custo para geração de energia fica acima de R$ 422,56 por Mwh. “Como o sinal para o consumo é vermelho, os consumidores devem intensificar o uso eficiente de energia elétrica e combater os desperdícios”, orientou a Aneel no relatório publicado no fim de julho deste ano. Quando o valor supera R$ 610,00 por MWh, é acionado o segundo patamar da bandeira vermelha, que adiciona R$ 3,50 a cada 100 kWh consumidos, que é o previsto para o próximo mês.

No mês de julho, vigorou a bandeira amarela, que adiciona R$ 2 00 a cada 100 kWh de consumidos. Em junho, foi acionada a bandeira verde, que não traz custo adicional ao consumidor.

Sobre as bandeiras tarifárias

Criado pela ANEEL, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o uso consciente da energia elétrica. O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: as cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração de eletricidade.

Valores

Bandeira Tarifária Verde: condições favoráveis de geração; não gera custos adicionais ao consumidor

Bandeira Tarifária Amarela: gera um custo adiciona de R$ 2,00 a cada 100 (kWh) consumidos

Bandeira Tarifária Vermelha – Patamar 1: gera um custo adicional de R$ 3,00 a cada 100 (kWh) consumidos

Bandeira Tarifária Vermelha – Patamar 2: gera um custo adicional de R$ 3,50 a cada 100 (kWh) consumidos

MOSTRAR MAIS