Educação

45 mil alunos da rede municipal serão avaliados pelo Simae

O Simae, o Sistema Municipal de Avaliação Educacional de São Luís, é um dos pilares do Programa Educar Mais, lançado em junho deste ano

O sistema de avaliação implantado a partir do programa Educar Mais visa a consolidação de uma cultura de avalição na rede pública de ensino.

O sistema de avaliação implantado a partir do programa Educar Mais visa a consolidação de uma cultura de avalição na rede pública de ensino.

Cerca de 45 mil alunos da rede pública municipal da capital participam, na próxima semana, da avaliação diagnóstica do Sistema Municipal de Avaliação Educacional de São Luís (Simae), método próprio de avaliação de proficiência dos estudantes, criado pela Prefeitura de São Luís. Os alunos matriculados no 1º ao 7º ano e no 9º ano do Ensino Fundamental serão avaliados nas áreas do conhecimento de língua portuguesas e matemática. Na terça-feira (22) e quarta-feira (23) farão provas os alunos do 1º ao 3ª ano e no dia 24, os do 5º, 7º e 9º ano.

A Avaliação permitirá à Secretaria Municipal de Educação (Semed) conhecer o nível educacional dos estudantes da rede, além de possibilitar identificar fatores que interferem na aprendizagem dos alunos e o redimensionamento de prática em prol da melhoria na educação. O Simae é um dos pilares do Programa Educar Mais, lançado em junho deste ano.

O sistema de avaliação implantado a partir do programa Educar Mais visa a consolidação de uma cultura de avalição na rede pública de ensino, baseada em princípios fundamentais, tais como descentralização, gestão participativa, formação continuada, que vão permitir a elevação da qualidade educacional, construída na coletividade e demarcada por indicadores educacionais bem definidos.

Aplicadores

Mais de dois mil profissionais da educação, entre eles 1.700 professores aplicadores, estão envolvidos na aplicação dos testes de proficiência aos alunos da rede municipal. Na última semana, eles participaram de capacitação promovida pela Semed onde foram repassadas todas as orientações acerca da avaliação e o passo a passo da aplicação do teste.

A avaliação abordará dois componentes curriculares: língua portuguesa e matemática. A análise diagnóstica vai possibilitar conhecer o desempenho dos alunos em habilidades do tipo: localizar uma informação explicita em um texto curto, fazer uma inferência no texto apresentado, ler informações de uma determinada tabela, resolver problemas, estabelecer diferença entre uma figura geométrica plana e uma figura espacial, interpretar gráficos de coluna, entre outros quesitos.

Um dos grandes diferencias do sistema de avaliação da rede pública municipal é que ele permiti acompanhar, de forma individual, cada aluno, o que não é possível com a Provinha Brasil e a Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA), avaliações aplicadas pelo Ministério da Educação como instrumento para o diagnóstico da alfabetização.

Habilidades

Por meio do Sistema Municipal de Avaliação Educacional de São Luís será possível verificar, por exemplo, quais habilidades os alunos já consolidaram como conhecimento ou em que fase intermediária de desenvolvimento se encontram nessas habilidades. A análise será feita de acordo com a matriz de referência construída pela própria educação municipal para detectar as habilidades básicas essenciais de seus alunos, de forma que eles prossigam estudando e se desenvolvendo bem nas series seguintes.

O diagnóstico vai permitir, ainda, a tomada de decisões relativas, inclusive, quanto à formação dos professores, para que a educação deixe de ofertar formações genéricas aos professores e passe a ofertar capacitações mais especificas e de acordo com aquilo que aluno precisa aprender e o educador ensinar.

A avalição diagnóstica visa saber também quais os pontos fortes e os que precisam ser melhorados em cada escola da rede municipal, permitindo que a prática docente se ajuste às necessidades dos estudantes durante o processo de aprendizagem. Permitirá, ainda, conhecer sobre o desempenho escolar dos alunos, possibilitando o monitoramento e a formulação de políticas educacionais específicas para o enfrentamento das deficiências e a melhoria do ensino.

Mais sobre o teste

As provas serão aplicadas no horário de aula dos alunos. A coordenadora de Avaliação Educacional da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e coordenara do Simae, Vera Lucia Gonçalves Pires, explicou que cada prova terá 20 questões. “Para os alunos do 1º ao 3º, como são estudantes menores, as provas serão aplicadas em dois dias. Ele farão a prova de língua portuguesa na terça-feira e na quarta-feira, a de matemática. Para elas o teste será guiado pelo professor aplicador”, contou a coordenadora.

“A aplicação das provas para esse alunos é diferente da dos alunos do 5º, 7º e 9º ano. Estes irão receber a prova, ler, responder e marcar no gabarito. As crianças menores não, elas não marcarão no gabarito, porque ainda não têm essa maturidade, e terão professor aplicador. Tem algumas questões que o professor vai ler a questão toda e o aluno vai responder. Outras que o professor vai ler parcialmente. E tem outro tipo de questão onde a criança vai ler totalmente a questão, permitindo que se avaliar o seu desempenho na leitura”, explicou Vera Pires.

A coordenadora completou que a avaliação não fará apenas testes de proficiência, mas aplicará também questionários socioeconômicos para saber em qual contexto social o aluno está inserido. “Queremos saber também quem são seus pais, como é a gestão pedagógica da escola, como se dá a condução do trabalho em sala de aula, entre outros aspectos norteadores do contexto social do aluno e da escola”, frisou a coordenadora do Simae.

Ele contou que está previsto para janeiro uma nova avaliação com o objetivo de produzir informações sobre o desempenho escolar dos estudantes, possibilitando o monitoramento e a formulação de políticas educacionais. Esta avaliação, que é somativa, vai ocorrer com os estudantes de 1º, 2º, 3º e 7º anos do ensino fundamental. Além dos testes, serão elaborados e aplicados questionários contextuais junto aos diretores, professores e estudantes do 7º ano.

MOSTRAR MAIS