Balsas

Acusados de matar adolescente em Balsas são condenados

Regiane Ferreira da Rocha e Dieckson Vieira Lopes foram considerados culpados pela morte da jovem de 15 anos em crime que ocorreu em janeiro de 2015

Rosângela da Silva Falcão foi morta no reveillon de 2015 (Foto: Divulgação)

A juíza Nirvana Mourão Barroso, titular da 3a Vara de Balsas, presidiu na última semana uma sessão do Tribunal do Júri na comarca. Os réus foram Regiane Ferreira da Rocha e Dieckson Vieira Lopes, acusados de terem matado a adolescente R. S., de apenas 15 anos de idade, em crime ocorrido na data de 1º de janeiro de 2015. A menor foi morta com sete tiros e os dois acusados foram considerados culpados e condenados.

Consta na denúncia que a menor foi atingida por sete disparos de arma de fogo, sendo 3 tiros na cabeça e quatro no braço esquerdo. O assassinato deu-se no Povoado São Benedito, localidade pertencente à zona rural do Município de Balsas. Versa ainda a denúncia que o corpo da vítima foi encontrado uma semana depois, próximo do local do crime, estando coberto apenas por umas folhagens e palhas de buriti. O motivo seria ciúmes, haja vista que a vítima teria tido um caso amoroso com Dieckson.

A defesa alegou a ausência de perícia no caso em tela e que a denunciada teria agido sozinha, em legítima defesa, requerendo a absolvição sumária dos dois acusados. A acusação, por sua vez, requereu em sede de alegações finais, a inclusão de duas qualificadoras: Utilização de recurso que dificultou e emprego de meio cruel. “Embora a primeira denunciada tenha levantado a tese da legítima defesa, à vista dos depoimentos tomados e dos demais elementos que guarnecem o caderno processual, não há com acatá-las no momento. Não conseguiu a defesa mostrar, de forma inconteste, ter a acusada sofrido agressão injusta por parte da vítima”, destacou a Justiça quando pronunciou os acusados ao júri popular.

“Quanto ao denunciado Dieckson Vieira Lopes, após a juntada dos autos complementares com exumação do cadáver, restou afirmado no laudo pericial fortes indícios de que a menor foi morta com o concurso de um homem, fato que, associado aos testemunhos e à própria declaração de Dieckson de que esteve em companhia da vítima na madrugada do crime”, relatou a juíza na pronúncia.

Por fim, os acusados foram considerados culpados, sendo que Dieckson Vieira Lopes recebeu a pena de 14 anos e seis meses de reclusão e Regiane Ferreira da Rocha recebeu a pena de 21 anos de prisão. Eles deverão cumprir a pena em regime inicialmente fechado, na Unidade Prisional de Ressocialização de Balsas. Os réus receberam as penas pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver.