FUTEBOL

EMBOLADO

Amigos, está cada vez mais acirrada a disputa pelas quatro vagas que levarão os concorrentes da Série B do Brasileiro à divisão de elite em 2016. Basta uma olhada na tabela de classificação para que se tenha uma ideia de como a coisa está ficando mais embolada. O Sampaio Corrêa está agora na quinta colocação, […]

Amigos, está cada vez mais acirrada a disputa pelas quatro vagas que levarão os concorrentes da Série B do Brasileiro à divisão de elite em 2016. Basta uma olhada na tabela de classificação para que se tenha uma ideia de como a coisa está ficando mais embolada.
O Sampaio Corrêa está agora na quinta colocação, mas apenas três pontos distante do líder América-MG, que tem 31. Hoje, o Tricolor tem 28 pontos, igual número de Vitória e Bahia, terceiro e quarto colocados, respectivamente. Só perde no critério de desempate por saldo de gols.
É verdade que a rodada ainda não fechou, o que ocorrerá somente no fim de semana, porém, as chances do Tricolor permanecer na mesma colocação aumentaram. Pode até subir de posição e entrar no G4 em caso de derrota de uma das equipes baianas.
Enquanto o representante maranhense tem 6 gols de saldo, o Bahia possui 7 e o Vitória 9. Ou seja, não fora aquela goleada para o Botafogo (5 a 0), e a última (3 a 1) para o Atlético-GO, e o Sampaio teria amanhecido ontem, no mínimo, na quarta posição. Aliás, o Tricolor só não ultrapassou o Bahia em saldo de gols porque a terceira bola não quis entrar. Uma bateu na trave e a outra o zagueiro tirou de cima da linha fatal.
Agora, para manter o sonho de voltar a ocupar o grupo dos quatro melhores, os bolivianos vão ficar torcendo contra o Bahia, que joga em casa diante do Boa Esporte (esse time mineiro já empatou como Botafogo no Engenhão) ao mesmo tempo em que vai secar o Paysandu, amanhã, diante do Luverdense. É bom lembrar que esse jogo será disputado no Mato Grosso.
Para completar a dose, o Náutico não terá vida fácil, pois no sábado enfrenta o CRB, em Maceió. Tudo pode acontecer, e não se surpreendam se o Sampaio fechar a rodada na posição que vem perseguindo há algumas rodadas.
Nádson
Não há o que discutir. Uma das melhores contratações feitas pelo Sampaio nesta Série B do Brasileiro foi o meia Nádson. Se o Tricolor tem pelo menos mais dois jogadores com a mesma qualidade técnica do Baixinho, do meio de campo para frente, talvez estivesse hoje entre os dois primeiros colocados. Habilidoso, técnico, batalhador, ele ainda se dá ao luxo de ter um potente chute de direita e uma visão invejável para bater fora do alcance do goleiro.
Perguntinha
E por falar em gol, o atacante Douglas, que veio para o lugar de Robert, ainda está devendo melhores atuações. Alguém sabe quantas vezes ele chutou em gol, cabeceou, lançou ou chegou a incomodar a defesa do Bragantino? Isso até que seria compreensível, caso ele fosse daquele tipo que joga “sem bola”, abrindo espaços para penetração dos companheiros. Pelo contrário, até quando alguém vai à linha de fundo e faz o cruzamento, nunca encontra o camisa 9 bem posicionado, pois em vez de buscar o espaço vazio ele corre pra cima do marcador. Assim é difícil!
Problema
Por mais que o técnico Léo Condé queira repetir a mesma formação no Sampaio, isso vem se tornando quase impossível. Quando não sai um jogador lesionado, alguém recebe o terceiro cartão amarelo. No último jogo, de forma infantil, o lateral-direito Marcelino foi expulso, pois já tinha uma advertência e, desnecessariamente, retardou o reinício do jogo na cobrança de um arremesso manual.
Críticas
A comissão técnica tricolor não ficou nada satisfeita com a atuação do árbitro paraibano, e com justa razão. Bem que ele poderia ter expulso um jogador do Bragantino por jogo violento (cotovelada), mas preferiu o cartão amarelo. Além disso, foi rigoroso ao dar cartão para Nádson por ter comemorado o gol fora das quatro linhas. A culpa da demora não foi do jogador, mas dos colegas que comemoravam pela categoria da finalização.
Publico caiu
Já era previsto um público menor no jogo da terça-feira, em função dos maus resultados das partidas anteriores, mas os dirigentes do Sampaio ficaram surpresos ao perceberem que o Castelão não recebeu nem cinco mil pagantes. Mas deve crescer na partida contra CRB.
VER COMENTÁRIOS
Polícia
Concursos e Emprego
Esportes
Entretenimento e Cultura
Saúde
Mais Notícias