COLOCAÇÃO

Marcelo Medeiros encerra o 44º Dakar em sexto lugar nos quadriciclos

É a quarta participação do maranhense no maior rally do mundo e a primeira competição fora da América do Sul.

Foto: Divulgação

Marcelo Medeiros, piloto da Tagracing Team, encerra sua participação no 44° Dakar, ficando no sexto lugar Quadriciclos FIM. Mesmo vencendo três das 12 etapas do evento, e com penalidades aplicadas por não ter completado a quinta especial, o maranhense finalizou a competição com 72h05min56seg. Nesta sexta-feira, 14, entre Bisha e Jeddah, o titular da Yamaha Raptor 700, #183, completou os 164 quilômetros do trecho cronometrado, entre Bisha e Jeddah, em 2h21min55seg, o terceiro mais rápido do dia.

Na última especial deste Dakar, o percurso foi dominado por pisos de terra firme (73% da prova), intercalados por areões (27%), praticamente sem dunas, e quase sem variação altimétrica. Duas longas rotas, quase em linha reta, intercaladas por caminhos sinuosos no meio do mapa. Foi uma etapa para que os competidores pudessem aproveitar ao máximo uma pilotagem prazerosa e os belos cenários do caminho que levou à costa do Mar Vermelho. O palco para o pódio final foram os penhascos de Jeddah.

Vencedor da penúltima etapa, Medeiros foi o primeiro a partir entre os quadriciclos. Já sabendo da diferença de mais de 22 horas do líder da competição, o francês Alexandre Giraud (que venceu o Dakar), e tendo aproximadamente 2h20 de diferença para o argentino Carlos Verza, o maranhense optou por desacelerar e fazer uma pilotagem segura e conservadora, cruzando a linha de chegada com seu equipamento inteiro e sem problemas.

“Termino este Dakar com o espírito de dever cumprido. Correr aqui na Arábia Saudita foi uma grande experiência, pois meu maior obstáculo era eu mesmo. Não sou acostumado ao clima frio e nem sou tão bom em transpassar terrenos pedregosos e, em algumas das etapas foi o que mais encontrei. Estes 14 dias de provas foram de aprendizado constante e, com certeza, vou aplicar o que vivi aqui nas próximas competições que eu participar. Estou muito mais confiante no meu desempenho. Prova disso é que ganhei três etapas neste Dakar, todas na segunda metade da competição, por isso me sinto um vitorioso”, afirma o maranhense da Tagracing Team, tetracampeão do Sertões.

Durante estas duas primeiras semanas do ano, o piloto da Tagracing Team e seu Yamaha Raptor 700 percorreram um total de 8.404 quilômetros, dos quais 4.129 km foram de especiais cronometradas e o restante divididos entre trechos iniciais e finais de deslocamento. Neste ano, cada trecho do Dakar 2022 contou pontos individualmente para o Mundial de Cross Country da Federação Internacional de Motociclismo (FIM).

Como preparação para as provas, o piloto Marcelo Medeiros utiliza para treinar as belíssimas paisagens do seu Estado, o Maranhão, que conta com características de piso como dunas, areiões e clima propícios.

Dentro do Dakar, Marcelo Medeiros teve outras três participações, quando a competição aconteceu na América do Sul. Em sua estreia, em 2016, e no ano seguinte, o maranhense não finalizou a prova. Em 2018, ficou em quarto lugar entre os quadriciclos.

“Quero agradecer por poder representar bem Estado do Maranhão, e honrar a confiança que meus patrocinadores depositaram em nossa equipe”, destaca o piloto, que começou a correr aos 11 anos de idade, pilotando um kart e sempre incentivado pela família, disse Medeiros.

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias